Querer



... Deve ser uma opção a mais, jamais uma inexorável sentença. Não seja o seu querer o querer dos ditadores, nem o dos fanáticos; não seja indevido como o querer de um salteador, nem fútil quanto o dos esnobes...


Antonio Pereira Apon.


Balões.


Não,

Não queira impor à vida

O seu querer;

e quando o querer do destino

divergir do seu...

Não fique triste, nem deixe de querer.

Todo querer

deve ser uma opção a mais,

jamais uma inexorável sentença.

Não seja o seu querer

o querer dos ditadores,

nem o dos fanáticos;

não seja indevido

como o querer de um salteador,

nem fútil quanto o dos esnobes.

Não seja obscecado em um querer,

cultive quereres diversos

na fecunda lavoura das possibilidades,

o tempo

é o grande lidador dos quereres

e Deus é o grande artífice do tempo.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Precisa de tinta para escanear?

Folclore brasileiro em acróstico

Anonimato, internet e o anel de Giges

Você não precisa de cerveja para ser feliz

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Amigos não tão virtuais

Pai. Sem ser super, ser “Herói”