Língua afiada



...é coisa de marginal!!! Deve ser filho de alguma quenga safada, que fica correndo atrás de homem e não educa esse maconheiro herege...


Dedo apontando.


D. Rosa era a beata das beatas, quase que morava na igreja e acumulava com a carolice, o oficio de fiel patrulheira da vida alheia. Sabia da vida de Deus, o mundo e mais alguém. Quem batia na mulher, quem traía o marido, a filha de quem tinha embuchado, o filho de quem se drogava, quem era gay enrustido... Ela sabia e falava de tudo e de todos. Como toda boa fofoqueira, não perdia a oportunidade de falar mal. Durante as missas, era nenhum olho no padre e os dois rastreando o decote devasso de uma, a saia curta da outra, a gola puída daquele, a calça rota de fulano, a roupa repetida de sicrana, o filho mal educado de beltrana...


Futricas à parte, a carola e demais paroquianos, estavam envolvidos com a organização da quermesse que começaria no dia seguinte. Para desapontamento geral, a igreja que tinha acabado de ser pintada na noite anterior, amanheceu toda pichada. D. Rosa não poupou munição, disparou seu "AR15 verbal": - Isso é coisa de marginal!!! Deve ser filho de alguma quenga safada, que fica correndo atrás de homem e não educa esse maconheiro herege! Tem que ser preso, tomar uma surra de gato morto, até o gato miar!


O delegado foi se aproximando e recebeu logo sua "bala perdida": - Mais a culpa é sua Senhor delegado!!! A polícia anda muito mole, esses desordeiros pintam e bordam, e não acontece nada! Vocês estão dormindo é? Se não tem competência, entregue o cargo!


Num misto de constrangimento e satisfação, o policial calou a desaforada, dizendo: - Já identificamos o delinquente. A câmera da portaria do prédio ao lado, flagrou o seu filho fazendo a pichação.


Desse dia em diante, a língua afiada foi guardada e a vida dos outros, passou a ocupar menos espaço da sua atenção, agora dedicada ao que acontecia na própria casa.


***


Algumas pessoas são assim. Não raro, escandalizam os outros e escondem suas mazelas. Não percebem, ou não querem perceber; que o dedo que aponta os erros alheios, dissimula muito mal, os três que se voltam para o acusador.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner



Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.

Comentários

  1. Adorei a beata, e esse é o destino de quase todas aquelas pessoas que se ocupam da vida dos outros.

    ResponderExcluir
  2. Pois é. Como ela, tem muita gente que esquece a própria vida para dedicar-se a patrulhar a vida alheia.

    Obrigado pela visita e por seu comentário.

    Um abração.

    ResponderExcluir
  3. Boa noite.
    Gostei do seu blog e estou lhe seguindo.

    Quem gosta de fofoca não tem vida própria. Adorei o texto.

    Um grande abraço.
    Maria Auxiliadora (Amapola)

    ResponderExcluir
  4. Obrigado Maria!

    De fato, para quem sobra tempo para patrulhar a vida alheia, falta para cuidar da própria.

    Um abração.

    ResponderExcluir
  5. Querido amigo,

    Uma verdade inconteste! Quem toma conta da vida alheia não vê e não quer ver o que se passa não só com a sua vida mas de toda familia.

    Beijos com carinho

    ResponderExcluir
  6. É isso mesmo Desnuda!

    Tem gente que é "clarividente" para a vida dos outros e completamente cego para seus "deslizes e de sua parentela.

    Um abração.

    ResponderExcluir
  7. Diverti-me e muito com seu post da "beata"... E relembrei velhos tempos... eu tive uma "tia" exatamente assim!! Era trágico!! Credo!! Odiava ver sua piedosa presença de véu e tudo nas missas e logo após, na escadaria da igreja fazendo suas reportagens fofoqueiras... Valeu, antonio! Abraço, Célia.

    ResponderExcluir
  8. Valeu Célia!

    Existe mais gente assim do que imaginamos. São de rir e chorar.

    Um abração.

    ResponderExcluir
  9. Meu querido Antonio, conheço alguém assim, parecida por demais com D. Rosa, será que são amigas?
    rsrsrs
    Adorei o "Língua afiada", e bem feito pra essa carola de uma figa, fica vigiando a vida dos outros e esquece de ver o que tem dentro de sua própria casa.
    Ri gostoso, você escreve muito bem.

    Beijos com carinho.

    ResponderExcluir
  10. Obrigado Majoli!

    O que não falta é D. Rosa nesse mundo. Parece que dá em penca, cacho... São uma verdadeira praga! Kkkkk...

    Um abração.

    ResponderExcluir
  11. Ei Antonio!
    Adoro esses tapas de luvas que só a vida sabe dar!rsrsr... o texto é divertido, mas na vida real pessoas assim, dão vontade de esganar, eu conheço várias!rsrs.

    Primeira vez aqui e gostando de tudo, voltarei mais vezes!

    Beijos,
    Jú!

    ResponderExcluir
  12. Olá Apon,

    A mulher, em geral, é mais dada a este tipo de filosofia de vida.
    Mas, não se pense, que só as mulheres com menos cultura académica, são como a D. Rosa, não, isto sucede em todas as classes sociais, raças, credos e mesmo com as mais cultas.
    Eu sou mulher Apon, mas tenho de admitir a verdade.
    Vocês querem o produto final, nós preferimos os pormenores.

    Beijos de luz.

    ResponderExcluir
  13. Show de bola..Que coincidencia..postei sobre os dedos segunda feira..muito bom..adorei a historia.vlwlwlw!

    ResponderExcluir
  14. Estou com dificuldade em enviar
    comentários, veremos se segue.
    Conheço bem essas beatas,...
    um perigo.
    Beijinho amigo e vamos ver se segue.
    Irene

    ResponderExcluir
  15. Obrigado Juliana!

    A vida ensina. Esse povo, mais cedo ou mais tarde, dá um nó na língua e respeitosamente, parafraseando Jesus: “Quem com fofoca fere, com fofoca será ferido”.

    Um abração

    ResponderExcluir
  16. Olá Luz!

    Fofoca não mais é coisa de mulher. O que tem de homem fofoqueiro... Mas, independente do gênero, é ridículo ficar tomando conta da vida alheia. É coisa de desocupado mesmo.

    Um abração.

    ResponderExcluir
  17. Obrigado Leandro!

    Valeu pela visita e comentário. Vou passar lá em seu Blog.

    Um abração.

    ResponderExcluir
  18. Bom dia Irene!

    De fato, esse povo é um perigo. Veneno puro! Mas um dia, mordem a língua.
    Que dificuldade você está tendo para enviar os comentários?

    Um abração.

    ResponderExcluir
  19. Olá Apon (Gostas, que te trate assim?),

    Já que ganhei essa posição no podium, top comentarista, me deixa aproveitar e desejar subir, agora, até ao teu coração.
    Tarefa bem mais difícil, eu sei.
    Mas com calma e tenacidade, pouco a pouco lá chegarei.
    Tu me vais dizer, que já lá estou. Óptimo, sou vencedora, da amizade.

    Beijos carinhosos de luz.
    Ama e vive a vida.

    ResponderExcluir
  20. Bom dia Luz!

    Como bem cantou Milton Nascimento: "amigo é coisa pra se guardar no lado esquerdo do peito". Estás 10 comentários na frente das comentaristas que estão em segundo lugar.

    Um abração.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Precisa de tinta para escanear?

Felicidade e as estações da vida

Tempo e amor