Natal no apagão aéreo (2006)



... Amante de esportes radicais? Procura adrenalina? Gosta de viver perigosamente? Compre uma passagem e embarque no fascinante mundo do descontrole do tráfego aéreo: fibras ópticas...


Antonio Pereira Apon.


Avião de papel.


Do desastre da GOL até a tragédia da TAM, tem gente dizendo que não sabia que a situação era tão grave. Pode???? "Relaxa e goza" meu povo!


Se você é ateu, nem passe perto de um aeroporto no Natal, segundo as otoridades avoadoras: Tudo está nas mãos de Deus. Mas, se você é destemido, esqueceu de tomar seu diazepínico ou é masoquista mesmo, dirija-se à área de embarque com seus apetrechos de camping (barraca, saco de dormir...). Primeiramente, monte seu acampamento, "segundamente", "arme o maior barraco" enquanto aguarda a intervenção divina.


Se for uma viagem de urgência, contrate um jegue, ir de jegue será mais rápido e seguro, jegues não costumam se chocar. Mas se advir o imponderável, o máximo que pode acontecer é uma jeguice.


Amante de esportes radicais? Procura adrenalina? Gosta de viver perigosamente? Compre uma passagem e embarque no fascinante mundo do descontrole do tráfego aéreo: fibras ópticas arrebentam, rádios calam, radares apagam, e o "ponto cego" aguarda um oftalmologista do SUS.


Acredita que no natal, os problemas da "avoação" estarão resolvidos?! Tem gente que acredita em gnomos, duendes, promessa de político, "correntes"... Até que seu caso não é dos mais graves...


Clique na imagem abaixo para ler outro post de fim de ano, sorteado pelo sistema:


Clique aqui.


Ou clique num dos links abaixo para ler outro post de fim de ano, já escolhido aleatóriamente pelo sistema:



Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Precisa de tinta para escanear?

Folclore brasileiro em acróstico

Anonimato, internet e o anel de Giges

Você não precisa de cerveja para ser feliz

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Amigos não tão virtuais

Pai. Sem ser super, ser “Herói”