Sou mais você



...já percebeu a fútil razão da moda. A grande elegância está em estar bem, feliz e em paz....


Mãos batendo palmas.


Sou mais você:


Que não julga as pessoas pelas aparências, pelos títulos, pelo ouvir dizer, nem pela "força da grana, que ergue e destrói coisas belas".


Que não se faz cego aos defeitos dos amigos, nem menospreza as virtudes dos eventuais inimigos.


Que tem a perfeita noção de que gente e rosas, possuem "espinhos". Mas que nem por isso, deixam de ser gente e rosas.


Que se ocupa menos com os afazeres alheios e mais com o seu próprio fazer ou não fazer.


Que diante da dureza desses tempos, não se torna impermeável aos sonhos e à esperança, nem se faz hermético aos apelos da solidariedade e do amor.


Que entende as explicações, compreende as justificativas, mas não concorda com o aborto, a pena de morte, a eutanásia, a CPMF...


Que já percebeu a fútil razão da moda. A grande elegância está em estar bem, feliz e em paz.


Que não fica "em cima do muro", derruba-o.


Que ouve com discernimento e fala com equilíbrio.


Que no lugar de criticar com ferocidade, sugere com tranquilidade.


Que é sábio, não por amontoar conhecimentos, mas por empregar com inteligência e utilidade aquilo que sabe, não tratando com "ignorância" aqueles que sabem menos.


Que não precisa de dogmas, para "guiar" sua fé, e apesar das "religiões", não deixa de acreditar na "energia máxima universal, causa primária de todas as coisas". O que dispensa rótulos, honrarias de artifício e letras mortas.


Que apesar do mensalão, dos vampiros, das vacas, dos apagões... Não vai votar nulo nas próximas eleições.


Que mesmo com a educação caótica, a saúde moribunda, a segurança débil e os governantes que temos tido, não descrê que o Brasil tem jeito.


Que não acha perca de tempo nem algo piegas, textos como este e tantos outros que nos convidam a uma reflexão maior sob nosso pensar, sentir, falar e agir.


Sou muito mais você!



(Postado aqui em 24 de agosto de 2007).


Gostou desse texto?
Então vai gostar do nosso livro: Um dedo de prosa e poesia. A arte da vida.
Clique abaixo na capa para saber mais e adquirir seu exemplar.


São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...
Compre aqui!



Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.

Comentários

  1. Olá Querido amigo Antônio!

    Seu texto é belo,belo,belo...peço autorização para leva-lo comigo,dando os devidos créditos, claro.Posso?!
    Não me canso de elogiar você!!

    Tenha uma Bela tarde de Domingo!!
    Paz e Luz!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Roberta!

      Claro que pode. Para mim, é uma honra, encontrar meus escritos nos Blogs dos(as) amigos(as). É sinal de que gostaram.

      Quanto aos elogios. Vocês Vão ser responsáveis pela obesidade do meu ego. Vão ter que custear uma lipo na minha vaidade. Rs rs rs...

      Um abração e uma boa semana.

      Excluir
  2. Oi Antonio,

    Eu sou mais você e seus textos, por isto, vivo aqui e te coloquei em meu post de hoje, vê lá o que acha, desculpe qualquer coisa.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Van!

      Não gostei. Na verdade, eu detestei! Esses comentários elogiosos, são uma “bomba calórica”, vão engordar meu ego. Depois, quem paga o Spa, a lipoaspiração? Rs rs rs...

      Um abração e uma boa semana.

      Leiam o que Van escreveu: http://retalhosdoquesou.blogspot.com/2012/01/gira-o-sol_15.html

      Excluir
  3. Olá, Antonio. Desculpe a falta, problemas com as postagem. Agora tudo ok! Lindo post. È bom estar aqui e ver belos escritos. Bjos e boa semana!

    ResponderExcluir
  4. Uma reflexão de vida que traz inúmeras consequências no pensar e no agir de pessoas íntegras. Cada parágrafo entoa muito fundo. Texto atualizadíssimo! Quem mora em condomínio, não se isola da sociedade, enxerga em cada frase situações reais. Parabéns, Antonio.

    ResponderExcluir
  5. Oi Antonio, ler você é ler algo da melhor qualidade.
    Penso exatamente assim e estou contigo, com toda certeza.
    Ótima semana amigo, beijos
    Valéria

    ResponderExcluir
  6. Bom dia, Antonio. Somos gente com "espinhos", mas possuimos tantas virtudes quando o nosso coração está aberto, que somos capazes de amar ao nosso próximo sem distinção.
    Mais um texto belíssimo em sua essência, completo, e de sensibilidade.
    Fique com Deus, e um beijo na alma!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Precisa de tinta para escanear?

Folclore brasileiro em acróstico

Anonimato, internet e o anel de Giges

Você não precisa de cerveja para ser feliz

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Amigos não tão virtuais

Pai. Sem ser super, ser “Herói”