Para pensar e doar



... situaçõe servem muito bem para retratar um pouco do que sente quem está na fila à espera de um transplante, enquanto tantos órgãos são desperdiçados no vazio das sepulturas, num tributo ao...

Antonio Pereira Apon.


Mãos com flor branca.

Imagine-se depois de caminhar um dia inteiro, sob o sol inclemente do deserto, morrendo de sede e se deparando com alguém despejando uma garrafa de água, sob a areia escaldante.


Coloque-se no lugar de um náufrago, a duzentos metros da praia e sem saber nadar. Vê um exímio nadador levar consigo o único salva-vidas disponível.


Veja-se depois de três dias perdido sem nenhum alimento e encontrando uma farta mesa em sua frente. Porém, quando você se aproxima para comer, tudo desaparece.


Difícil, não?


Essas três situaçõe servem muito bem para retratar um pouco do que sente quem está na fila à espera de um transplante, enquanto tantos órgãos são desperdiçados no vazio das sepulturas, num tributo ao egoísmo e à indiferença.


Se você é materialista, o nada não necessitará de seus órgãos.


Se é espiritualista, lembre-se que na morte, o espírito se liberta da matéria.


Dia 27 de setembro, dia nacional do doador de órgãos e tecidos. Comunique a seus familiares que você é doador! Não deixe o peso dessa decisão sob os ombros daqueles que você ama.


E não esqueça que agora mesmo você pode doar sangue e se inscrever como doador no banco de medula.


Passe essa mensagem adiante. Um mundo melhor começa em seres humanos melhores e mais solidários.



(Postado aqui em 03 de setembro de 2008).


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. Olá, Apon, como vai?
    Eu desejo ser doadora, penso que, se houve a tristeza da morte, a doação causará alegria pela continuidade da vida de uma outra pessoa. Medula também é capaz de multiplicar vidas de uma maneira simples e efetiva. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Solidariedade, amor, desprendimento, humanidade... A morte não é um fim, pois o espírito sobrevive e a doação pode ser um recomeço para muitos. Pena que tantos ainda cultivem a ignorância e o egoísmo. Prefiram jogar no lixo a oportunidade de salvar vidas.

      Um abração e um bom fim de semana.

      Excluir
  2. Sou doadora legalizada, desde meus 18 anos, e a família é consciente desse meu desejo. Inclusive, meu médico.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um bom exemplo a ser seguido. Doar órgãos é uma demonstração de humanidade, um gesto maiúsculo de amor. Negar a doação é sonegar vida!

      Um abração e um bom fim de semana.

      Excluir
  3. Oi Antonio,
    Doar é um ato de amor, de consciência!
    As pessoas ainda tem dificuldade, daí a importância de comunicar a familia
    o desejo da doação, pois é o minimo que podemos fazer pelo outro!
    Felicidades para você!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Precisa de tinta para escanear?

Felicidade e as estações da vida

Os pais e a "baleia azul"

Ganhadores. O que faz a diferença

Tempo e amor