Um exemplo acima da dor

Exemplo a ser seguido. O da família da adolescente Eloá Cristina Pimentel, 15 anos. Apesar da enorme dor, diante da tragédia de um seqüestro com desfecho fatal. Os familiares decidiram pela doação dos órgãos da garota.


Pense nesse gesto de humanidade e amor. A morte, é o termo de uma vida física, mas, pode ser o “renascer” de outras vidas via doação. Não sepulte possibilidades de esperança e sobrevivência. Doe órgãos, salve vidas! Não permita que sua dor seja maior que a sua generosidade.


 

Antonio Pereira

Comentários

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Folclore brasileiro em acróstico

Precisa de tinta para escanear?

Anonimato, internet e o anel de Giges

Você não precisa de cerveja para ser feliz

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Amigos não tão virtuais

Pai. Sem ser super, ser “Herói”