Já é ano novo



Verdadeiramente novo o ano, quando a fome, a dor e os dissabores dos outros, conseguirem transpor o muro da nossa indiferença...


Antonio Pereira Apon.


Mapa do mundo.


No calendário, na folhinha, no jornal do dia... Já é 1º de janeiro, já é oficialmente ano novo. Resta-nos buscar a nossa renovação interior, para que tempos verdadeiramente novos, tragam melhores expectativas para o nosso planeta azul. Pois o mundo melhor só existirá quando formos seres humanos melhores:


Quando a paz aliançar israelenses, palestinos e todos os beligerantes, sepultando suas guerras estúpidas.


Quando os interesses dos povos, prevalecerem sobre a “jogatina” do sistema financeiro internacional.


Quando a vida(em todas as suas manifestações), for mais importante que a grana.


Quando Deus e os homens, não forem mais joguetes de religiosos e religiões no rentável mercado da fé.


Quando os governantes pensarem mais em sua gente e menos nos interesses escusos da promiscuidade em que chafurda a política. Quando a fome, a dor e os dissabores dos outros, conseguirem transpor o muro da nossa indiferença e receberem o acolhimento da mais fraterna solidariedade.


Quando...



(Postado aqui em 01 de janeiro de 2009).


Clique na imagem abaixo para ler outro post de começo/fim de ano, sorteado pelo sistema:


Clique aqui.


Ou clique num dos links abaixo para ler outro post de começo/fim de ano, já escolhido aleatóriamente pelo sistema:



Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. Antonio!
    Incrível... infelizmente, como sua postagem de 2009 está atualizadíssima! Fatos que incrustaram-se na esperança de atos humanos solucionáveis, que ainda não surgiram. Até quando? Com esperança desejo-lhe que sua renovação interior contagie o humano deste planeta!
    Abraço, Célia.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Acróstico junino

Precisa de tinta para escanear?

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Com a palavra, a palavra!

Meio ambiente, ávida vida

Pernas

Ser feliz é simples. Não complique!