Mães são anjos



Anjos são pessoas sem asas, que o bem e a vida, ensinam a voar. Assim são as mães.


Para as mães.


Coadjuvantes de Deus na criação. Fazem germinar em si a semente humana. Donas de um amor incondicional, incomensurável e atemporal. Carregam toda a força do "sexo frágil", e o poder de da suas vidas, vidas dar.


Mães de todas as classes, de todas as raças, de idiomas diversos e diversas nacionalidades. São a inspiração e a própria poesia, dando luz, em meio a tanta escuridão. Mensageiras da esperança, artífices de uma humanidade melhor. O dia das mães, é apenas um dos seus 365 dias.


O que dizer para alguém, sem quem, não estaríamos aqui? Quem nos deu seu tempo, sua juventude, sua liberdade? Fantásticas mulheres, que descuidam de si, para dar a seus filhos o seu melhor.


Anjos, anjos em forma de gente. Descidos à terra com o nome de Mãe.



(Postado aqui em 13 de abril de 2009).


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner



Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.


Mãe Terra.



Comentários

  1. Bela mensagem, Antônio! Fico imaginando 'mães descartáveis' que jogam seu recém-nascido em caçambas, latas de lixo, debaixo de escadas ou pontes, em caixas de sapatos, etc... Meu Deus!
    Abraço, Célia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas “descartáveis” não são mães. São aberrações da natureza humana, são “anjos decaídos”, desnaturados, depravados, desumanizados; são abortos da maternidade.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Precisa de tinta para escanear?

Felicidade e as estações da vida

Tempo e amor