A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!


Clicando na imagem, você lê uma postagem sorteada pelo sistema.



Pensata. Apon HP - Pense nisso...>

Nossos escritos mais recentes:



domingo, 24 de maio de 2009

Uma saudade

Uma saudade

Por: Antonio Pereira (Apon)

 

Saudade:

presença de uma ausência,

Um hiato,

Um vazio a nos preencher.

Desencontro a nos encontrar,

ficar de quem não ficou,

continuar do que já findou.

Memória em retalhos

recortes de um tempo no tempo perdido,

sonho desvanecido.

O dito e o não dito,

as lágrimas e os sorrisos,

O vivido e o não vivido...

Exilados nas lembranças,

Sepultados na distância,

Fazem desses versos

Um reverso,

Uma saudade.

 

 

 

 


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon) (Além do nome do autor, cite o link para o site http://aponarte.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



terça-feira, 19 de maio de 2009

Esse sim! é "o cara"!



... é o responsável pela mecânica do orbitar dos astros, o autor do genoma de todos os seres, Criador dos softwares e hardwares que rodam no universo, o designer das mais belas formas, o perfeito artista, o médico sem limites...

Antonio Pereira Apon.


Sistema solar.

Até quando, o homem vai insistir em rebaixar Deus a condição humana? Reduzem o Criador, ao patético papel de um homem com super-poderes, que cobra dos simples mortais louvores e reverências ritualísticas. Punindo com severidade, quem não segue o roteiro dessa ou daquela religião.


"Pintam" um Todo-Poderoso com os defeitos e atavismos que nos tornam egoístas, vaidosos, orgulhosos...


São teologias caducas que derramaram sangue, pactuaram com tiranos, institucionalizaram a hipocrisia...

Estamos em reforma

stamos em reforma

Por: Antonio Pereira (Apon)

 

Todos precisamos de uma reforma em nossa casa interior:

 

Trocar o madeiramento da cobertura, desgastado pela rigidez excessiva, corroído pela inflexibilidade.

 

Consertar as goteiras da teimosia e as rachaduras dos preconceitos.

 

Trocar as vidraças embaçadas do medo, por amplas janelas, que permitam o bom iluminar da fé e o adequado circular da esperança.

 

Derrubar aquelas paredes que dificultam o tráfego do aprendizado e do discernimento.

 

Adequar a rede elétrica, para que a determinação e a perseverança, fluam sem "curtos" nem fugas de energia.

 

Reparar a rede hidráulica, para o perfeito serviço de higiene das idéias, refrigério dos propósitos e hidratação das certezas.

 

Dimensionar corretamente o esgotamento sanitário, para evitar acúmulo de arrependimentos, entupimento de dúvidas e refluxo de detritos mentais.

 

Mudar o piso desgastado pelas incertezas que nos fazem andar em círculos.

 

Limpar as paredes, atacadas pelos fungos da preguiça e da acomodação.

 

Trocar a pintura esmaecida do desânimo, pela vibrante cor de um sorriso.

 

Substituir o mobiliário pesado dos problemas e das lamentações.

 

Instalar a banda larga das renovações e a maior possível tela das reflexões.

 

Dedetizar contra a vaidade, o orgulho, a inveja, a hipocrisia...

 

Gostou?

 

Então o que está esperando? Mãos à obra!!!

 

Deixe-me ir. Minha reforma está atrasadíssima.

 


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon) (Além do nome do autor, cite o link para o site http://aponarte.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



segunda-feira, 11 de maio de 2009

Caminho das delinquências

 

Muito oportuna, a abordagem feita por Glória Perez em sua novela "Caminho das Índias", sobre a delinquência juvenil nas escolas. Por mais caricato ou surreal que pareça, a novela retrata com fidelidade, personagens reais do cotidiano escolar: Os pais permissivos, que não dão limites e se esmeram na deseducação dos filhos; a direção da instituição de ensino e seus dilemas didático-econômicos; a professora com sua indignada (e justa) revolta...

domingo, 3 de maio de 2009

Esses "call centers" fantásticos e suas respostas maravilhosas

Esses "call centers" fantásticos e suas respostas maravilhosas

Por: Antonio Pereira (Apon)

 

02 de maio de 2009. A cliente tentou acessar o "internet banking" do Bradesco, quando foi solicitada a instalação de um tal "plug in" de segurança, feita a instalação, nada de conseguir acesso. Ela então resolveu ligar para o suporte técnico do banco, onde entre outras coisas, informou que estava usando a versão 8 do Internet Explorer. Foi orientada a desinstalar a citada versão e retornar ao IE 7. Ou seja: devia desatualizar o seu sistema, para adequar-se à desatualização deles. Caso contrário, deveria dirigir-se à sua agência, para assinar um termo de responsabilidade, para acessar sua conta sem o anacrônico dispositivo de segurança. Pode????!!!

 

Uma outra vez, foi o Banco do Brasil, orientaram a ativar o "activex" no IE (o que pode deixar o computador mais vulnerável a ataques), para que o malfadado dispositivo funcionasse. Demonstrando menos desconhecimento informático, o atendente do BB, informou que podia valer-se do navegador Firefox para usar os serviços do banco na WEB.

 

Nos dois casos, o consumidor é que tem que se virar, para superar as frescurites do navegador mais utilizado no Brasil e no mundo e a falta de soluções precisas por quem de direito. Pode????!!!

 

Igualmente nos dois casos, podemos ter uma idéia, do motivo pelo qual, o navegador Firefox (raposa de fogo), desenvolvido pela Fundação Mozilla. Vem ganhando mais usuários a cada dia, já ocupando o segundo lugar na disputa com o IE da gigante do "Tio Bill". Tem suporte que não sabe disso. Pode????!!!

 

Como diria aquela personagem da TV: Não pode!!!

 


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon) (Além do nome do autor, cite o link para o site http://aponarte.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.