Mãe, flor de vida



...Flor de Deus, nos jardins da vida, vida em flor, nos jardins do amor...


Rosa amarela.


Vida,

que floresce e frutifica,

Dando vida a outras vidas,

Multiplicando o existir.

Vida,

sendo gente, se faz flor,

Perfumando existires,

Com seu existir de puro amor.

Flor nossa,

Que nos deu vida,

Frutificou-nos do seu viver.

Flor de Deus,

Nos jardins da vida,

Vida em flor,

Nos jardins do amor.

Face humana,

Alma divina,

Essência que vivifica e ilumina,

Coadjuvante do criador.

Flor bela,

Bela flor,

Flor mãe,

Mãe flor.



(Postado aqui em 06 de maio de 2009).


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner



Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.


Mãe Terra.



Comentários

  1. Antonio, Querido!

    Lindo! Lindo!
    Nem sei o que dizer!
    Que os anjos te cuidem, e que a poesia brote do teu coração, assim como a flor!
    Flor bela!
    Mãe flor!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Antonio, lindo isso, a mãe é o nosso primeiro contato com Deus!
    Abraços!
    Ivone

    ResponderExcluir
  3. Olá estimado António,

    Belo e sentido poema dedicado às mães.
    Todas as rosas serão poucas para elas, no próximo domingo e sempre.

    Abraços de luz.

    ResponderExcluir
  4. Meu querido amigo, neste momento só consigo dizer: maravilhoso!!!
    A sua sensibilidade é própria de um grande artista!
    Continue meu amigo, beijo

    ResponderExcluir
  5. Querido amigo,

    Sublime poema! Belíssimo poema homenagem. Parabéns!


    Beijos com carinho

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Precisa de tinta para escanear?

Felicidade e as estações da vida

Tempo e amor