Morre o "Velho Chico"



Morre o "Velho Chico"


Por: Antonio Pereira )Apon)






Vai morrendo o São Francisco,

Rio da integração nacional.

impotente, triste eu fico,

infame, esse crime ambiental.


Aqui, assoreamento,

Acolá, poluição.

Ao povo, resta o lamento,

À paisagem desolação.


O "Velho Chico" morre,

Esvai-se o ribeirinho e o sertão.

De indignação falta um porre,

Contra tal aberração.


Em terra de gente séria,

Buscar-se-ia solução.

Mas aqui é Brasil!

Faz-se "transposição"!






Antonio Pereira (Apon). Quem é? Clique aqui, para conhecer o autor, ouvir poesias em MP3 e ler textos em prosa.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon) (Além do nome do autor, cite o link para o site http://aponarte.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Folclore brasileiro em acróstico

Precisa de tinta para escanear?

Anonimato, internet e o anel de Giges

Você não precisa de cerveja para ser feliz

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Amigos não tão virtuais

Pai. Sem ser super, ser “Herói”