Escola e alforria



Liberdade sem educação é uma falsa liberdade. A ignorância é uma forma de escravidão.


Escravo em colar de ferro.


Precisamos de escola,

mas escola de verdade!

Onde não se finja ensinar,

nem se dissimule o aprender.

Sem pacotes de improviso,

invenções, malabarismos...

Nem projetos mirabolantes,

para o destino da verba explicar.

Precisamos de escola,

onde o profissional da educação,

não seja um "sacerdote",

mas jamais esqueça de ser professor.

Onde o ensino seja realidade,

e a metodologia da qualidade,

ensine o aluno a aprender.

Sem estelionato didático,

nem devaneios pedagógicos.

A escola e seu contexto,

contextualizando o saber,

saber sem fronteiras, sem barreiras,

conhecimento a transcender.

Se o "sistema" é perverso,

a escola Não deve jogar o seu jogo,

o deseducar o povo,

para sempre mal votar.

A escola e seu possível,

semeando vontade, aspiração,

sem instrução morre a liberdade,

educar, é alforriar a nação.



(Postado aqui em 19 mar. 2010).


Leia mais:
O professor e o ensineiro
Trovas de uma greve de professor
Professor de ponta
Desempregando o plural. Os livro e os peixe
Educação pra que? criar cobra pra me morder?
Educação é a senha
Educação. Viva o professor!


Gostou desse texto?
Então vai gostar do nosso livro: Um dedo de prosa e poesia. A arte da vida.
Clique abaixo na capa para saber mais e adquirir seu exemplar.


São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...
Compre aqui!



Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.

Comentários

  1. olá meu amigo! passando só pra dizer que estou de volta...
    Agradeço mt o seu carinho e a sua presnça sempre constante apesar dos meus silêncios...
    mas agora que regressei vou continuar sua fiel seguidora
    beijo amigo

    ResponderExcluir
  2. Estimado, Antonio
    Na verdade, o que falta no Brazil, é seriedade. A dissimulação, é tamanha, que, até as escolas, fingem a ensinar. Tudo errado, elas deveriam ensinar aos alunos ou estudantes, seja lá qual fôr a nomeclatura a: Pensar, imaginar, enfim...
    No mais aproveito para lhe desejar um fim de semana, Harmonioso e agradavel
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É como dizem Zé: O governo finge que paga, a escola finge que ensina, o aluno faz de conta que aprende e nossa educação vai descendo a ribanceira.

      Um abração e bom fim de semana para ti também.

      Excluir
  3. Antonio, se as escolas não fossem tão engessadas em sistemas de ensino pré estabelecidos, e os professores fossem comprometidos a formação do cidadão, teríamos um país diferente.
    Tanta se fala e se prega uma educação melhor, mas ninguém dá o primeiro passo.

    Um abraço, querido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É assim mesmo Paty. Um eterno "empurrar com a barriga", esperar que alguém faça um milagre, que governante vire gente... E a educação, como uma vaca de fartas tetas (nas quais se fartam os politiqueiros), indo pro brejo.

      Um abração e bom fim de semana.

      Excluir
  4. É verdade! Educar é alforriar a nação!
    Mas infelizmente, vai demorar muito! Nosso povo,
    na grande maioria ainda se "vende" por tão pouco!
    A educação não tem "patrocinio", pois faz parte do
    "grande jogo".
    Quando o povo descobrir a "força" que tem...então
    viveremos num lindo país!
    Tenha um lindo fim de semana!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jossara.

      Por enquanto, o povo segue bem adestrado para jogar o jogo sujo da política do pouco pão e patético circo. Mas um dia aprende que pode e vale muito mais que qualquer "bolsa miséria".

      Lindo fim de semana para ti também. Um abração.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Acróstico junino

Precisa de tinta para escanear?

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Meio ambiente, ávida vida

Pernas

Ser feliz é simples. Não complique!

Mangue, bordel, Brasil