Paz



... é sorrir de criança a brincar, é a realidade podendo sonhar, é sonho pra vida viver. São pontes, no lugar de muralhas, diálogos calando batalhas, mais alegria, menos sofrer. É gente acima da grana...


Antonio Pereira Apon.


Homem ao alvorecer.


A paz no mundo,
Começa na paz de cada coração,
Que se desarma e liberta a mão,
Ao encontro de outra mão.
Paz não é coisa de tratado.
É amor, é mais cuidado,
Com quem nos partilha esse chão.
Paz é sorrir de criança a brincar,
É a realidade podendo sonhar,
É sonho pra vida viver.
São pontes, no lugar de muralhas,
Diálogos calando batalhas,
mais alegria, menos sofrer.
É gente acima da grana,
Política bacana,
pro bem vencer.
Paz é raça humana,
Nem brancos, nem pretos,
Igualdade que irmana,
Menos ditos e mais feitos.
Paz é verdade calando a mentira,
Esperança que inspira,
O melhor do nosso melhor.
A paz é feita de encontros,
Do suplantar desencontros,
Diferenças transcender.
Paz é tudo isso e mais um pouco,
Quem não a quer é louco,
Ou se fez enlouquecer.


Mãos dispostas ao encontro, constroem a paz.


(Postado aqui em 05 de março de 2010).


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. Parabéns,vc é um otimo escritor.Realmente me encantou suas palavras. abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado amiga. Tento fazer dos meus escritos, um instrumento de reflexão e arte.

      Um abração.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Acróstico junino

Precisa de tinta para escanear?

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Meio ambiente, ávida vida

Pernas

Ser feliz é simples. Não complique!

Mangue, bordel, Brasil