Em si



... Na vida pouco importa o que se tem, pois o que se tem não se tem, bastando o...


Antonio Pereira Apon.


Moedas.


Contemplo o tempo que passa
e o tempo que tarda a passar,
escultor das rugas do rosto
ensinando o quê apenas passa
e aquilo que vem pra ficar.
Na vida
pouco importa o que se tem,
pois o que se tem
não se tem,
bastando o tempo querer.
Valor existe no que se é;
a alma não tem conta bancária,
nem carro importado,
não tem mansão a beira-mar,
tem apenas a si,
e o quê carrega em si,
o que nem o tempo consegue apagar.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. meu amigo

    Um poema muito verdadeiro, pois vamos para a terra sem nada como a ela viemos.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Precisa de tinta para escanear?

Felicidade e as estações da vida

Tempo e amor