Pura poesia



... só o agora importa nessa hora em que a felicidade nos afaga a alma e o sonho...


Antonio Pereira Apon.


Pombo ao por do sol.


Tudo entre nós é perfeito,

se encaixa de modo singular.

Nossos corpos

como instrumentos

de uma orquestra

executam a sinfonia do amor.

Tudo é pura poesia:

como o sol tecendo o dia

e a lua

com prata linha

bordando o manto da noite.

Nossos olhos se abraçam,

os corações se enlaçam,

fazendo o tempo calar.

Não importa

o que passou ou passará

só o agora importa

nessa hora

em que a felicidade

nos afaga a alma

e o sonho

faz a realidade sonhar.



(Postado aqui em 22 de setembro de 2010).


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Folclore brasileiro em acróstico

Precisa de tinta para escanear?

Anonimato, internet e o anel de Giges

Você não precisa de cerveja para ser feliz

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Amigos não tão virtuais

Pai. Sem ser super, ser “Herói”