A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!


Clicando na imagem, você lê uma postagem sorteada pelo sistema.



Pensata. Apon HP - Pense nisso...>

Nossos escritos mais recentes:



segunda-feira, 29 de novembro de 2010

O tempo (Ter, não ter...)



... Tem tempo de ter tempo e tempo de tempo não Ter. Tem tempo em que é melhor dar um...


Antonio Pereira Apon.



Ampulhetas no ar. Composição de Antonio Pereira Apon.


Tudo tem seu tempo

data,

hora,

seu momento!

Tempo de plantar e de colher,

calar e falar,

viver e morrer,

amar e amar.

domingo, 28 de novembro de 2010

Dialética



... volúpia dos sentidos, no irascível orgasmo da ilusão, na cópula do nada com coisa alguma. O amor? ...


Rosa vermelha.


Paixão é efêmera chama

que arde e fenece na carne,

amor é fogo

que marca a alma.

Paixão é rio que passa,

amor é mar que fica.

Uma é asa de Ícaro,

o outro a ousadia de Prometeu.

A primeira encarcera,

o segundo liberta.

Paixão é garatuja de desejo,

Amor, a plenitude de dois seres.

Paixão se encontra em qualquer

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

O viajante



... vem apenas de passagem. Ele não pode ficar, vai visitar outros cantos, outra gente... Mas sabemos: Ele volta! Então...


Barco navegando ao entardecer.


Ele chegou ao fechar da madrugada

e sem bater,

entrou em nossa casa,

falou de felicidade,

poetizou um novo dia,

fez das flores uma harmonia

e da tristeza uma ilusão.

Ele iluminou nosso caminho,

aqueceu os corações,

acendeu as esperanças,

exorcizando a solidão.

Agora

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Pulmão nosso (Inspirado no "Pai nosso")



... oxigênio nosso de cada dia dai-nos hoje e sempre; perdoa as nossas depredações, à medida que deixarmos nossa inconsequência. Não nos deixeis sucumbir à poluição, mas livra-nos...


Antonio Pereira Apon.


Floresta.


Pulmão nosso,

que está na natureza.

Preservada seja a vossa existência;

venha a nós o vosso ar puro,

seja praticada a coerência

no Brasil

e em todo o mundo.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Meu Brasil

Esse não é o meu Brasil;

deseducado, desdentado, desnutrido,

desumanizado...

Crianças mendigam nas sinaleiras,

prostituem-se nos guetos das "monstropólis",

e as chacinas

mostram a sina

de quem cometeu o crime de pobre nascer.

 

Em um circo mal "collorido"

anões sem graça

fazem a triste "mágica"

de sumir com o dinheiro do pão,

do velho que morre na fila,

da escola que não pode ensinar

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Como artista



semear educação, cultura... Desnudar as pedras do caminho e como um artista, pintar um novo alvor no horizonte de cada geração...


Antonio Pereira Apon.


Mãos batendo palmas.


Semear um tempo novo,

semear um novo amanhã.

Acreditar que é possível:

criar,

transformar,

mudar...

não aceitar

o não e o talvez.

Despir a mortalha cômoda

do não ser possível;

tecer oportunidades,

plasmar possibilidades,

redescobrir probabilidades.

domingo, 21 de novembro de 2010

Nossa matemática



... a distância nos divide o pensamento multiplica o sentir, elevando o coração à potência do amor, onde a saudade equaciona os...


Luminária ao entardecer.


Seria bom se fôssemos um só,

mas a sabedoria da natureza nos fez dois

para aprendermos a somar.

Quando o tempo nos subtrai

sábado, 20 de novembro de 2010

Dois em um



Um ode ao amor. Dois seres, um só sentir.


Rosa rubra.


Desnudar teus desejos,

saciar teus anseios

na doce nudez

da tua sedução.

Cariciar teus segredos

desvendando os mistérios

do teu prazer.

Eu e você num só afã,

pele na pele, um só frisson;

entre nós, só nós e nada mais:

nem panos, nem pudores;

só o amor a se manifestar

na poesia desse encontro.

Mão na mão,

boca na

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Renascido



... teu sentir é como o orvalho que beija a rosa, como o sol em seu alvor e a lua em seu lumiar; o seu sorriso é meu sonho, seu sonho minha realidade, sua realidade o meu querer...

Antonio Pereira Apon.

Rosa vermelha.


Você fez o amor renascer em mim,

como uma flor que pensei morta

no infinito do passado;

trouxe luz e cor

para onde a desilusão descoloriu

e a decepção escureceu.

Norte meu,

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Inclusão e acessibilidade para os cegos

Os avanços da informática, podem propiciar uma fantástica inclusão aos deficientes visuais. Para tanto, além de um computador, é necessário um software leitor de telas que "lê" para o usuário o que aparece no monitor.

Um banco privado, fornece a seus clientes cegos (sem custos extras), um desses programas, que além do seu home banking, permite aos DVs acessarem as inúmeras páginas da WEB e outros recursos computacionais com grande autonomia.

Enquanto isso, desde 2008, temos solicitado do Banco do Brasil, que também disponibilize aos seus clientes com tal necessidade, uma dessas ferramentas de

Acredite



... é transcender à província dos problemas, derrubar barreiras, vencer obstáculos; desacreditar o impossível, segurar...


Antonio Pereira Apon.


Sol ao alvorecer.


Quando a dúvida

te tocar o coração,

lembra que o sol tem a certeza

de que a luz precisa vencer

para que o dia possa raiar.

O amor, como o sol

dissipa as sombras

calando as trevas

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Coreografia



... enlace de emoções e sentidos, anelar de quereres, fluir de sentimentos, sensual coreografia...


Sinal de proibido.


Cai a chuva na noite fria

nossos suspiros ecoam no silêncio,

tudo parece inexistir

nesse momento

em que nos buscamos.

O suor

desmentindo a temperatura ambiente,

denuncia o afã

que nos aquece os corpos

inflamados de desejo.

Eu e você num abraço estreito;

Sexo com sexo,

boca com boca,

peito com peito.

Sedução a flor da pele,

poema de prazer

a florescer nesse instante

de íntima comunhão,

onde eu e você nos confundimos no nós;

nesse enlace de emoções e sentidos,

anelar de

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Nossa canção



... onde mora a inspiração, onde tudo é mais bonito e o sentir, a mais bela canção...


Piano.


Você é brisa

quando a vida é tempestade,

sonho

quando o sonho foge da realidade;

doce sereno

a refrigerar meu coração.

Nosso amor é o poema

que o destino ensaia escrever;

eu sou seu verso

e você meu verso há de ser.

No infinito está

sábado, 13 de novembro de 2010

Poema



... o meu amor, divino verso impresso n'alma, explícita inspiração na letra calma. Poema lindo...


Mão escrevendo.


Deus escreveu um poema para mim,

um poema que tem o seu nome.

Eu e você

somos mais do que nós

quando o amor faz-se voz,

canta e encanta a vida.

Eu nem sei bem porque,

mas o amor com ou sem porquês

vai chegando de mansinho,

antes que se perceba

faz seu ninho

e se adona do coração.

Assim é o meu amor,

divino verso

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Poema mulher



... faz recanto em meu coração; recanto dos meus encantos faz encanto...


Trem ao alvorecer.


Não sei se esse amor

nasceu de mim,

ou se renasci nesse amor.

Minh 'alma alça voo ao distante,

onde o coração quer estar;

lá, além do horizonte

onde o sonho

tem um sorriso de menina,

uma beleza traquina,

uma voz que tem o dom de fascinar.

Poema mulher,

Inspiração que seduz

o afã dos meus afãs,

verso de luz,

poesia orvalhada de bem querer.

Mulher menina, menina mulher,

encanto dos meus

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

A luta



... desilusão de um lamento. Entrego ao tempo a minha dor, entrego a Deus a minha súplica para que o amor seja mais forte...


Rosa amarela.


Como posso calar a dor

que grita em meu peito,

se meu pensamento cala por você;

sua voz ecoa

no vazio do meu

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Saudades



... memória de um eterno bem querer. Vivo essa saudade insana que aquece o peito e a alma inflama com uma chama...


Ampulheta.


Saudade é a presença

da sua ausência,

onipresente lembrança

onde a distância cala a alma

e o desejo

empresta asas ao coração.

O pensamento

qual um alazão dourado,

galopa além do