Como artista



... semear educação, cultura... Desnudar as pedras do caminho e como um artista, pintar um novo alvor no horizonte de cada geração...


Mãos batendo palmas.


Semear um tempo novo,

semear um novo amanhã.

Acreditar que é possível:

criar,

transformar,

mudar...

não aceitar

o não e o talvez.

Despir a mortalha cômoda

do não ser possível;

tecer oportunidades,

plasmar possibilidades,

redescobrir probabilidades.

Não abortar os sonhos,

não desertar da esperança,

não abdicar da luta.

Semear,

semear educação, cultura...

desnudar as pedras do caminho

e como um artista,

pintar um novo alvor

no horizonte de cada geração

que por ti passa...


Homenagem ao Colégio Estadual Duque de Caxias (Salvador - Bahia)  



Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Precisa de tinta para escanear?

Vidas por um cinto. Sinto...

Acróstico junino

Poema para o amigo - Feliz dia do amigo!

Qual o limite da amizade?

Um até...

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Você não precisa de cerveja para ser feliz