Dois em um



Um ode ao amor. Dois seres, um só sentir.


Rosa rubra.


Desnudar teus desejos,

saciar teus anseios

na doce nudez

da tua sedução.

Cariciar teus segredos

desvendando os mistérios

do teu prazer.

Eu e você num só afã,

pele na pele, um só frisson;

entre nós, só nós e nada mais:

nem panos, nem pudores;

só o amor a se manifestar

na poesia desse encontro.

Mão na mão,

boca na boca,

peito no peito,

sexo no sexo...

amplexo estreito,

encaixe perfeito,

dois em um,

nada além.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner



Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.

Comentários

  1. 20 Convidar para sermos amigos aqui no Dihitt,
    vou seguir suas noticias e estarei lendo, votando e comentando assim que possivel,
    abçs MARIVAN

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Precisa de tinta para escanear?

Folclore brasileiro em acróstico

Anonimato, internet e o anel de Giges

Você não precisa de cerveja para ser feliz

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Amigos não tão virtuais

Pai. Sem ser super, ser “Herói”