Drogas



... a página policial; o vício, a loucura, o suicídio...


Antonio Pereira Apon.


Fumo, uma arma mortal. Composição de Antonio Pereira Apon.


Droga é veneno,

maldita química de ilusão,

morte em vida,

desdita

numa malvista contramão.

É derrota mascarada de prazer,

desprazer marginal:

a overdose,

a bala no peito,

a página policial;

o vício,

a loucura,

o suicídio,

a morte social.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Acróstico junino

Precisa de tinta para escanear?

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Meio ambiente, ávida vida

Pernas

Ser feliz é simples. Não complique!

Mangue, bordel, Brasil