A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!


Clicando na imagem, você lê uma postagem sorteada pelo sistema.



Pensata. Apon HP - Pense nisso...>

Nossos escritos mais recentes:



domingo, 27 de fevereiro de 2011

Falando de...



...ouvi falar de: Lerdos, patetas, paspalhos. Quengas, mercenários, ladrões... Até que encontrei...


Pessoas andando.


Silvano achava Paulo um tirano,

Já Paulo considerava Nicandro um grande malandro,

enquanto Nicandro (que era mudo!)

usou de gesto obsceno para falar de Heleno,

Mas Heleno dizia ser Maroca uma fútil dondoca,

E Maroca via Binho como um cara bem rudezinho,

Para Binho

A Margareth não passava de uma periguete.

O Sidney, a Margareth espalhava que era gay,

A Cajazeira, o Sidney gritava: é saciseira!!!

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Faz a vida girar



... Ouçam o tic e o tac, a analógica ciranda dos ponteiros, a analogia dos ciclos, o tempo fazendo a vida girar. Não para, não tarda, espreita, estreita...


Antonio Pereira Apon.


Tempo. Composição de Antonio Pereira Apon.


Acordem as horas que dormem,

os minutos que descansam,

os segundos displicentes.

Ouçam

a inaudível cantilena,

do dígito que o tempo encena,

numa tela de líquido cristal.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Por trás dos espelhos e dos relógios



O que revelam, o que escondem. Espelhos, relógios?


Antonio Pereira Apon.



Coração espelho.


Espelhos denunciam nossa face temporal,

não conseguem refletir nosso ser atemporal.

Fragmentos tempo-espaciais.

Aparentam nossa aparência finita,

Dissimulam nossa infinita essência.