A Dama sorrateira



... Premedita sua sórdida teia. De mentiras e "verdades" meias, fia, tece a trama essa triste...


Vaso quebrado.


Por onde ela passa: Sorrisos se apagam, abraços se recolhem, afetos esmaecem, solicitudes se calam, oportunidades desaparecem. Caminhos, antes largos, se estreitam. O chão firme, transmuta-se em charco movediço, tentando engolir nossos passos. Jardins outrora floridos, murcham sem uma aparente razão


Ela vaga nas sombras, nos subterrâneos das relações. Insuspeita Medusa. Petrifica olhares incautos e num dissimulado beijo, inocula seu veneno, deixando um rastro de hiatos sob o vazio de suas pegadas.


Qual uma "viúva negra". Premedita sua sórdida teia. De mentiras e "verdades" meias, fia, tece a trama essa triste Dama.


Quem é ela?


A intriga!



Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. Bom dia querido amigo,

    Um texto espetacular que tudo diz e alerta sobre esta terrível " Dama" tão perniciosa e para os que a adotam por companhia.

    Beijos com carinho e ótimo dia, Antonio

    ResponderExcluir
  2. Olá querida Amiga!

    Outra perniciosa “Dama” a quem muitos se apegam, é a Inveja. Como bem mostra a parábola: “A cobra e o vaga-lume”:

    “Era uma vez uma cobra que começou a perseguir um vaga-lume que só vivia para brilhar. Ele fugia rapidamente, com medo da feroz predadora, e a cobra nem pensava em desistir.
    Fugiu um dia e ela não desistia, dois dias e nada… No terceiro dia, já sem forças, o vaga-lume parou e disse à cobra:
    – Posso fazer-lhe três perguntas?
    – Não costumo abrir esse precedente para ninguém, mas já que vou comer você mesmo, pode perguntar…
    – Pertenço a sua cadeia alimentar?
    – Não.
    – Te fiz alguma coisa?
    – Não.
    – Então, por que você quer me comer?
    – “Porque não suporto ver você brilhar”.

    Do livro As Mais Belas Parábolas de Todos os Tempos,
    Vol. I, Alexandre Rangel, Editora Leitura

    ResponderExcluir
  3. Olá Antônio!!

    Existem muitas "damas" e " senhoritas" e "senhores" com esse objetivo catastrófico, a inveja é mãe de muitas, o ódio o pai...e por ai vai...

    Que essa "família" fique bem longe de nós!
    Que o AMOR nos PROTEJA!

    Beijinhos Iluminados!
    Muita Luz!!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Antonio! Seu texto levou-me ao tempo de gestora da educação - e pasme você - ambiente repleto de intrigas, invejas e fofocas que me deixaram de cabelos brancos e, com gastrite! E, pensar que educadores tinham tal perfil! Abominável! Abraço, Célia.

    ResponderExcluir
  5. Texto forte e verdadeiro Antonio, quero distãncia disso tudo, afinal a vida da gente já tem tanta coisa pra resolver...não precisamos arrumar mais coisas pra nos incomodar não é mesmo?
    Que ela fique bem longe e nos deixe ser felizes.
    Beijos pra ti!

    ResponderExcluir
  6. Sim, nada pior que a intriga. Está entre as piores expressões do ser humano.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  7. De fato, é bom manter distancia da intriga e toda a sua “parentela” nefasta. Mas tem gente que anda a braços com essas aberrações do comportamento. Portanto. Muita atenção e prudência. Xô coisa ruim!

    Um abração para vocês.

    ResponderExcluir
  8. Antonio Querido!

    Sempre um tema atual!
    Que triste, não é mesmo?
    O jeito é "sacudir a poeira",
    "empinar" o nariz para esses "intrigueiros" de plantão, e bola para frente!
    Que os anjos te cuidem!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Estou vindo pela primeira vez aqui. Como vc sabe, sou sua fã de carteirinha.
    Quanto à Dama, devemos ficar bem longe dela, pois nosso objetivo aqui é caminhar em paz, com amor no coração e procurar evoluir cada vez mais. Beijos nesse coração de poeta e escritor. Maria Paraguassu Rorigues

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Acróstico junino

Precisa de tinta para escanear?

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Com a palavra, a palavra!

Meio ambiente, ávida vida

Pernas

Ser feliz é simples. Não complique!