Ela é quem manda. Essa tal...



... dias, semanas sem "dar as caras", sem dar notícias. Mas, quando resolve voltar. Faz-se avassaladora, arrebatadora... Excita, ínsita, acarinha, envolve, seduz. É puro gozo, puro...


Antonio Pereira Apon.



Pôr do sol na janela.



Ela só chega quando quer, não tem hora nem dia marcado, ignora agendas e compromissos. Some, se esconde, foge, desaparece sem dar qualquer satisfação. Quando não quer. Não adianta pedir de joelhos, implorar, suplicar. Nem "reza forte" resolve! Pirraça, troça, faz graça, faz pouco caso, desdenha, debocha e não vem.

 

Passa dias, semanas sem "dar as caras", sem dar notícias. Mas, quando resolve voltar. Faz-se avassaladora, arrebatadora... Excita, ínsita, acarinha, envolve, seduz. É puro gozo, puro prazer. Enleva, extasia, embevece, fascina...

 

Mas, temperamental. Quando empaca! Como maltrata essa tal Inspiração.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. Antonio Querido!

    Só você mesmo! Estou um tanto assim também!
    Se passar lá no meu blog, olha meu post de sexta feira passada.
    ...Estava um lindo dia, e eu sem poesia!
    Mas fazer o que né! Adorei o texto!
    Tenha um ótimo dia!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Quanta sabedoria, é mesmo assim, a tal Inspiração é mesmo assim, caprichosa demais!!!
    Quando aparece é bom aproveitar sem nenhuma reserva, sem nenhuma reserva!
    Abraços amigo poeta, lindo seu texto, amei!
    Ivone

    ResponderExcluir
  3. Oi Antonio,

    você descreveu tão sabiamente e tão claramente a nossa amiga indomável, a dona inspiração.

    Queria te agradecer muito pelo carinho expresso ontem na comemoração do meu aniversário.

    Muito obrigada, um abraço forte para você.

    ResponderExcluir
  4. Inspiração quando chega... vem com tudo e realmente não escolhe quem, como, onde e nem o por quê? E, detalhe: exige atendimento.
    Abraço, Célia.

    ResponderExcluir
  5. Oi estimado António,

    Não estava pensando, que se referia à Inspiração.
    Tanto verbo bonito!
    Bem, de facto, tem razão, ela é senhora de nós e nada há a fazer.

    Abraços de luz.

    ResponderExcluir
  6. Olá meu caro,

    É mesmo temperamental essa tal Inspiração!!!! Eu que o diga! E quando empaca?!!!! Aí não tem jeito... Rsrsrs

    Abraços

    Leila

    ResponderExcluir
  7. Incrível como você conseguiu descrever bem o que acontece...rs
    Adorei!!
    Abraços

    ResponderExcluir
  8. A inspiração é assim mesmo,tem dias que cochila um pouco,mas quando volta já vem clareando toda a escuridão que havia enquanto dormia.
    Um lindo domingo,abraço Antônio,=)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Precisa de tinta para escanear?

Folclore brasileiro em acróstico

Anonimato, internet e o anel de Giges

Você não precisa de cerveja para ser feliz

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Amigos não tão virtuais

Pai. Sem ser super, ser “Herói”