Rascunho, croquis, anteprojeto, esboço, debuxo da realidade



Nele cabe tudo, ele a tudo abraça. Com ele, tudo é possível, factível, tudo é provável. Com ele, não há ponto final, é sempre continuação ou reticências. Onde vemos fim, ele enxerga um recomeço. Não para, não tarda, não estagna. Não admite limites, censura, rédeas, freios...


Carrega o dom da completude, capaz de consumir toda incompletude. É o espírito da liberdade, a alma da poesia e toda arte. Onírico rascunho da realidade, croquis das realizações, anteprojeto das concretizações, esboço, debuxo das possibilidades, o alfa e o ômega num loop infinito.


Ele refrigera a razão, orvalha as emoções, alivia as dores, inspira, acalma, ilumina, encoraja... Em nome dele, até ouso parafrasear René Descartes. Digo: Sonho, logo existo. Se precisamos pensar para existir. Carecemos de sonhar para viver, pois, quando matamos nossos sonhos, vamos morrendo com eles.


 

Gostou desse texto?
Então vai gostar do nosso livro: Um dedo de prosa e poesia. A arte da vida.
Clique abaixo na capa para saber mais e adquirir seu exemplar.

 

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...
Compre aqui!

 

 

Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).

 

Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.

 

 

Fale conosco.

Leia mais no Apon HP: Mensagens, poesias, artigos, crônicas, humor...

Comentários

  1. Olá, Antonio. Sugestão anotada e, parabenizo-o por mais preciosa obra! Sinopse deu mostra de ótima reflexão.
    [ ] Célia.

    ResponderExcluir
  2. Olá, Antonio!

    Já, já termino a faculdade, se Deus quiser! Então, vou começar "ler
    meus amigos"! Estou em fase de trabalho de conclusão de curso.
    Tenha uma linda semana!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jossara.

      Fim de curso é mesmo dureza. Felicidades.

      Um abração e boa semana.

      Excluir
  3. Oi António,

    Sonhar é maravilhoso!
    Como diz o poeta: "Sempre que o homem sonha, o mundo pula e avança, como bola colorida entre as mãos de uma criança".
    Através do sonho, chegamos onde desejamos. Alcançamos lugares longínquos e paradisiacos, amores com galãs do cinema, enfim, sonhar faz bem ao ego.

    Boa semana, com muitos sonhos.
    Abraços da Luz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luz.

      Sem sonho a vida perde o encanto, desencantado, o homem desaprende a viver.

      Uma boa semana para ti também.

      Excluir
  4. Muito bonito o texto. Realmente nos perdemos de nós mesmos quando deixamos de sonhar.
    Há sonhos que o suor do nosso trabalho pode realizar. Outros, só mesmo ao Pai cabe a concretização. Esse mês de agosto um sonho se foi, e pra compensar (se é que há compensação pra isso) fiz outro acontecer. O que importa é estar sempre em sintonia com os nossos sonhos.

    Um abraço, Antonio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Paty.

      O sonho é o combustível das realizações, a sintonia com as possibilidades.

      Um abração e uma boa semana.

      Excluir
  5. Sempre maravilhosos, profundos seus textos...com certeza seu livro é precioso.
    Boa semana amigo, beijos,
    Valéria

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Precisa de tinta para escanear?

Folclore brasileiro em acróstico

Anonimato, internet e o anel de Giges

Você não precisa de cerveja para ser feliz

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Amigos não tão virtuais

Pai. Sem ser super, ser “Herói”