A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!


Clicando na imagem, você lê uma postagem sorteada pelo sistema.



Pensata. Apon HP - Pense nisso...>

Nossos escritos mais recentes:



sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Amanheceres



Acordar da natureza, desacordar da cidade. Paradoxais despertares. A calma, o tropeçar da pressa, a dicotomia da paisagem na moldura da janela...


Antonio Pereira Apon.



O mundo preso na cidade. Composição de Antonio Pereira Apon.


Na natureza:

A aurora corre entre flores do campo,

suave brisa,

acorda os odores frescos da manhã.

Marulho de ondas,

rumor de rio,

cantar de passarinho...

Uma revoada de cores,

dissipa a noite escura,

despertando retinas,

para um banquete de luz.

Mas...

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Seca, eterna seca



...a quem negaram digna escola, sonegaram educação. Numa antítese ao Profeta Conselheiro, Não fazem o sertão virar mar, mas arriscam o mar virar sertão; Mar de grana, que escoa, esvai-se no sumidouro do poder...


Deserto.


Segue triste o velho Chico.

Maltratado, esquecido...

A transposição?

Nem transpôs a eleição!

Logo o mal eleito,

esqueceu do povo o pleito.

Só miragem pro sertão.

A quem serve tal mutreta?

Ao fim eleitoreiro?

Ao enricar do empreiteiro?

Desdenhosa embromação. ...

No meretrício da política,

ideológica prostituta,

rende a poucos o prazer.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Essência e Coleção Graziela ganham uma nova edição



O ano começa com uma regressão no tempo, uma viagem ao passado, resgatando dois livros da década de 90. Assim, publicamos a segunda edição de Essência e da Coleção Graziela. Ambas em dois formatos: Impresso e Ebook. Visite nossa página no Clube de autores.



Capa da segunda edição de : Essência.
Compre aqui!


Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.



Capa da segunda edição da : Coleção Graziela.
Compre aqui!


Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Continua disponível:
São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...
Compre aqui!

Fale conosco.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Talita



... grandes oceanos existem porque pequeninas gotas se juntaram para formá-los e não existiriam árvores frondosas sem as minúsculas sementes, a amizade é a grande lição da natureza, separados não somos nada, mas unidos construímos a felicidade...

Antonio Pereira Apon.


Ilustração de Samara Dias (08 anos).

Capa da segunda edição da : Coleção Graziela.
Esse mais seis contos infantis, estão na: Coleção Graziela.
Clique aqui para conhecer.


Talita era uma menina que tinha tudo o que queria; se saía um brinquedo novo Talita ganhava; computador, vídeo game, bicicleta tudo o que o dinheiro podia comprar era dela. Mas Talita vivia triste pois não tinha amigos e em casa seus pais não tinham tempo de brincar ou conversar com ela.


Na escola, até que os coleguinhas tentavam fazer amizade mas Talita achava que ninguém sabia mais do que ela, que ninguém era mais bela ou mais esperta e rica do que ela porque ela se achava melhor do que todo mundo e todos tinham que fazer a sua vontade.


Uma noite quando Talita triste olhava o céu uma estrela veio conversar com ela:


- Talita porque você está tão triste?


- É que eu não tenho ninguém para brincar comigo.


- E os seus coleguinhas?


- Aqueles chatos, burros, pobres e feios? Não tem nenhum que sirva para brincar comigo.


- Que coisa feia Talita, todos nós fomos criados por Deus para vivermos juntos, um ajudando os outros, todos temos defeitos mais também temos virtudes e ninguém pode viver só.


- Mas se eu sou melhor do que todo mundo! Eu tenho tudo o que eu quero, e o que eu ainda não tenho eu mando comprar.

- Mas não se pode comprar a felicidade, a amizade e o amor.


- Ah! Dona estrela, essa conversa está ficando muito chata, na verdade eu queria ser como a senhora, eu queria ser uma estrela, mas a estrela mais bonita do universo, para que todos me admirassem e morressem de inveja.


- Mas uma estrela tem que ouvir os pedidos que as pessoas da terra fazem, e procurar atendê-los, você vai querer fazer isso?


- Eu quero é ser uma estrela e pronto.

Assim naquela noite apareceu no céu a estrela mais bonita que já tinha se visto.


Mas logo Talita enjoou como costumava enjoar de cada brinquedo que ganhava, tapava os ouvidos para não ouvir os pedidos das pessoas e vivia resmungando, achando ruim ser estrela.

Coleção Graziela. Contos para crianças de 06 a mais de 60 anos

Um bom livro para ler e ou presentear:


Capa da segunda edição da : Coleção Graziela.
Compre aqui!



Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.


Você pode fazer seu pedido no site da editora, clicando ao lado, na imagem da capa do livro (Se ainda não for cadastrado no Site e no Pagamento digital. Durante a compra, poderá fazê-lo. Se já tiver cadastro, bastará fazer o logim). Pagamento por boleto bancário ou cartão de crédito.


Visite nossa página no Clube de autores.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Essência. O livro do poema: A pedra. O distraido nela tropeçou...

Um bom livro para ler e ou presentear:


Capa da segunda edição de : Essência.
Compre aqui!



Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.


Você pode fazer seu pedido no site da editora, clicando ao lado, na imagem da capa do livro (Se ainda não for cadastrado no Site e no Pagamento digital. Durante a compra, poderá fazê-lo. Se já tiver cadastro, bastará fazer o logim). Pagamento por boleto bancário ou cartão de crédito.


Visite nossa página no Clube de autores.

sábado, 12 de janeiro de 2013

Casos do Pelô



No começo dos anos noventa, meus alunos se divertiram encenando essa sátira bem baiana. Numa irreverente homenagem a Salvador.


Pelourinho.


Dois homens discutem em pleno Largo do Pelourinho:


- Rapaz, que história é essa? Minha noiva vai ao seu terreiro e o Senhor Vai logo beijando e apalpando?

- Não!.. Eu sou um Umbandista, Budista, Sincretista, Candomblezeiro sério! Mas não posso me responsabilizar pelos atos do caboclo beijoqueiro.

- Que caboclo nada rapaz! Você é um discaradista, safadista, enganista aproveitador. Mas agora quem vai se acertar com você é o meu caboclo.

O noivo ofendido, incorpora a entidade:

- Tudo bem misifiho?

- Tudo na paz meu santo, mas o seu cavalo anda desconfiado da seriedade do nosso trabalho e da dignidade do iluminado caboclo beijoqueiro. Eu gostaria que o Senhor Como guia dele, lhe mostrasse a verdade.

- Vósmicê sabe quem sou eu?

- Não meu santo. Qual a sua graça?

Sacando um facão, o “caboclo” respondeu:

- Eu sou o caboclo decepador!!!

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Os sentimentos como as flores



Que sentimentos, que flores retratam melhor o seu jardim interior? O que anda nascendo no horto do seu coração?

Antonio Pereira Apon.


Rosa amarela.

Flores mortas, flores tortas,

ferinas, mofinas,

rancorosas, mal cheirosas,

tacanhas, medrosas,

medonhas, peçonhas,

desdenhosas, vergonhosas,

melindrosas, perigosas,

feridas, descoloridas,

desarvoradas, tisnadas,

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Aqui você viaja no tempo. O passado em poucos cliques



Quem disse que não podemos viajar no tempo? Veja como era seu Site ou Blog no ano passado, em 1996 ou no comecinho do século XXI.


Ampulhetas voando.


Que tal, "voltar no tempo"? Revisitar um site ou blog como ele era a meses ou anos atrás?


O site Wayback Machine (Máquina de voltar atrás), é o responsável pela "mágica". Desde 1996, ele vem armazenando automaticamente diversas cópias de Sites e Blogs, assim, além de atender à curiosidade dos mais nostálgicos, a ferramenta revela-se bastante útil no resgate de informações perdidas: comentário, imagem, widget, script, código fonte...

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Simulacro de mulher



...Me deleito no teu leito frio, no hálito gélido de teu beijo, no enigma dos teus seios, no vazio dos teus encantos...


Olhos observando um passarinho.


Aninho-me em seu regaço,

como solitário passarinho.

Sem ninho,

sem ter onde se abrigar.

Espelho-me em teus olhos,

Revisitando paisagens,

dissolvidas qual miragens,

diluídas na fluidez do tempo.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

O umbigo além da mitologia



...tropeçam nos próprios desatinos e caem de cara na realidade: Existem outros umbigos! (Uns até mais bonitos, mais bem formados...) Descobrem que a “anatomia” universal...


Sistema solar.


Deve ter havido numa dessas mitologias, um “Deus” cujo umbigo era o centro do universo. Uma espécie de “umbigocentrismo”. Tal “divindade mitológica”, pode ter sido um filho bastardo, perdido no tempo sob o império devorador de Cronos.

domingo, 6 de janeiro de 2013

Sem ela, eu...



...Sou pé que perdeu o chão, estrela sem amplidão, “Homem de lata” sem coração. Sou bussola sem norte, azar da sorte, relógio que o tempo congelou...


Luar.


Saudade...

Ausência que não se ausenta,

farta vacância,

próxima dorida distancia.

Sem ela:

Sou noite sem luar,

alvor sem luz solar,

arco-íris que perdeu toda cor.

Sou esperar sem esperança,

brinquedo sem criança,

areia sem castelo ou mar.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Ela, despretensiosa



Despretensiosa. ...Como calendário novo, a pedra do escultor. Como o saber do povo. do campo a bela flor...


Antonio Pereira Apon.


Musas dançam com Apolo, pintura de Baldassare Peruzzi.


Ela é assim,

sem pretensão.

Encanta, enlaça,

envolve, abraça...

Simples, apenas existe,

Insiste persiste...


Como frescor de orvalho,

como cantar de passarinho.

Descanso e trabalho,

gosto bom de antigo vinho.


Como onda a quebrar na praia,

chuva a dessedentar o chão.

Como luar que se espraia,

papel de enrolar pão.

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Uma boa leitura para todos os dias do ano. Leia e presenteie com a arte da vida (no formato impresso ou ebook)Um dedo de prosa e poesia. A arte da vida

Um bom livro para ler e ou presentear:


...São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...
Compre aqui!



Na leitura de : Um dedo de prosa e poesia. A arte da vida. Você encontrará um manifesto de um texto engavetado, "Jesus" socorrendo um cidadão preso no elevador e até uma "abdução"; será convidado a pegar o trem da vida, o trem do tempo... Admirar a alvorada proseando na janela, navegar no grande mar da vida, entre flores e pedras, alegria e felicidade, se verá diante da informática do ser, na busca do verdadeiro amigo, sentirá um perfume de mãe, receberá um recado todo especial do ano novo e mais. Mas muito Mais.


Você pode fazer seu pedido no site da editora, clicando ao lado, na imagem da capa do livro (Se ainda não for cadastrado no Site e no Pagamento digital. Durante a compra, poderá fazê-lo. Se já tiver cadastro, bastará fazer o logim). Pagamento por boleto bancário ou cartão de crédito.


Visite nossa página no Clube de autores.

:-)

Que tal colocar um widget de datas comemorativas em seu Site ou Blog? Ele se integra automaticamente à largura da coluna aonde for inserido e além dos acontecimentos do dia atual, seus visitantes encontrarão sugestões de leitura para cada dia. São crônicas, poesias, mensagens, contos ou artigos, acompanhando dias cívicos, feriados, fatos históricos, aniversariantes famosos, santo do dia, datas que não devem ser esquecidas... Enfim, respostas para uma recorrente pergunta: Hoje é dia de que? Basta inserir o código seguinte no local desejado de sua página.


<script src="http://feeds.feedburner.com/aponhphoje?format=sigpro" type="text/javascript" ></script><noscript><p>Subscreva aos destaques RSS de: <a href="http://feeds.feedburner.com/aponhphoje"></a><br/>Powered by FeedBurner</p> </noscript>


Livros de Antonio Pereira (Apon). Para ler e presentear.



…Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores… | Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...
| ...São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...


Você pode fazer seu pedido no site da editora, clicando acima, na imagem da capa do livro (Se ainda não for cadastrado no Site e no Pagamento digital. Durante a compra, poderá fazê-lo. Se já tiver cadastro, bastará fazer o logim). Pagamento por boleto bancário ou cartão de crédito.


Visite nossa página no Clube de autores.


<div style="background-color: none transparent;"><a href="http://www.zopiny.com/" title="">Share Anonymously</a></div>

Nosso canal no Youtube: