"Autor desconhecido"



Dê crédito ao real autor. Ao tal desconhecido, dê-se seu insignificante lugar. Quem admira respeita e quem respeita, reconhece e faz reconhecer.


Mão escrevendo.


Célebre eufemismo,

usurpador anonimato,

ideológica falsidade.

Onipresente ausência da verdade,

deslealdade com o real autor:

Ignorado, desrespeitado, esquecido, destratado...

Autor desconhecido???

Alterego do desconhecimento,

de quem não sabe ou não procurou saber!

Citar o afamado desconhecido,

Pode revelar culposa ou dolosa ignorância;

dar crédito a uma incógnita,

a um X fora de questão,

anomalia, inequação.

É GENI sem Chico,

uma pedra sem Drummond,

outra pedra sem Apon.

É Brasília sem Niemayer,

Mona Lisa sem Da Vinci.

Moisés sem Michelangelo.

É “Hey Jude” sem Beatles,

Abaporu sem Tarsila,

Lâmpada sem Edson.

É budismo sem Buda,

Evangelho sem Jesus...

Porque celebrizar Um hiato, um ninguém?

Um não alguém?

Credite, respeite,

Dê a conhecer o real autor.

O desconhecido?

Desconheça!


Lapis escrevendo.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner



Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.

Comentários

  1. Antonio,
    seu poema toca num assunto importante. Mas pq o autor é tão desvalorizado no Brasil???
    Outra "moda" agora é creditar os textos ao autor errado. Isso virou uma verdadeira praga!
    Enfim, #oremos.

    Um abraço, querido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente, muita gente busca conseguir mais visitas postando os escritos alheios, mas nem se preocupam em dar os créditos ao autor verdadeiro. Pior ainda os bandidos plagiadores que usurpam a autoria. Coisa de gente pequena.

      Um abração Paty e um bom final de semana.

      Excluir
  2. Essa pequenez humana, Antonio é que nos mostra o quanto os "usurpadores" negligenciam a capacidade intelectual de alguns e a mediocridade de muitos! Infelizmente, você tocou em uma grande verdade em nosso meio.
    [ ] Célia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vivemos uma crise de respeito. Muitos não se respeitam, não sabem (ou não querem saber) o que é isso. Saem atropelando tudo e todos: Omitindo, plagiando, sonegando, falseando, ignorando... Coisas de um país deseducado e sem cidadania.

      Um abração e bom final de semana.

      Excluir
  3. Antonio, vim parabenizar-te pela participação no projeto O maior poema. Sua estrofe ficou encantadora, assim como seus textos sempre são.
    Fico feliz por ter perto de mim alguém que contribui e incentiva a literatura, e que busca um mundo melhor.
    Um beijo e tenha um belo final de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Vanessa.

      Um abração e um belo fim de semana para ti também.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Precisa de tinta para escanear?

Folclore brasileiro em acróstico

Anonimato, internet e o anel de Giges

Você não precisa de cerveja para ser feliz

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Amigos não tão virtuais

Pai. Sem ser super, ser “Herói”