Salvador em acróstico



Nossa homenagem a Salvador. 29 de março, aniversário da primeira capital do Brasil.


Antonio Pereira Apon.


Show de imagens de Salvador.


Singular paisagem de plurais encantos,

arquitetura, natureza e poesia;

ladeiras em seu sobe e desce,

versares, dançares, cantares,

arte, cultura, carnaval;

diversidade explícita,

ode multirracial,

rico misturar.


Cidade em dois andares,

inspirada concepção,

dialética urbanística,

antigo e moderno em comunhão;

dadivosa Senhora,

=espevitada menina...


do Bonfim a Oxalá,

amém, axé, assim seja! ...


Baiana, a mais formosa,

alquímica etnia

harmoniosa pluralidade,

inspiradora e toda prosa,

alegria em forma de cidade.


Show de imagens de Salvador.




Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. Antonio, que lindo acróstico fizestes, amo Salvador, já fui duas vezes, meu filho e a família dele estão aí, desfrutando de um lindo fim de semana, ai que inveja boa, quero de novo voltar,aí é mesmo um lindo lugar,eu tenho uma sorte e tanto, nasci quase no dia do aniversário de Salvador, mas fiquei mesmo foi com o dia do aniversário do Rio de Janeiro, 1º de março,também lá fui duas vezes, rsrs, pois é, quando posso sempre volto aos lugares que conheço e gosto.
    Grande abraço poeta e parabéns a sua linda cidade!

    ResponderExcluir
  2. De volta para relembrar, sim, linda cidade da Bahia, amo Salvador, faz tempo que não vou lá, meu filho sempre vai, embora hoje ele esteja morando com a família em Manaus, que também é muito linda, natureza rica!
    Abraços apertados querido amigo Antonio!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, Salvador é uma cidade linda, aprazível e encantadora, apesar do desencanto promovido por alguns maus soteropolitanos mal educados e sem noção.

      Um abraço.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Folclore brasileiro em acróstico

Precisa de tinta para escanear?

Anonimato, internet e o anel de Giges

Você não precisa de cerveja para ser feliz

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Pai. Sem ser super, ser “Herói”

Cidadão. Saia da caverna!