A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!


Clicando na imagem, você lê uma postagem sorteada pelo sistema.



Pensata. Apon HP - Pense nisso...>

Nossos escritos mais recentes:



domingo, 19 de maio de 2013

A arte de escrever. Encontre seu autor desconhecido





...se sabe escrever, pode ter aí dentro um criador desconhecido, um insuspeito escritor, um possível “escultor” literário...


Caneta nos ares.


Modelar em palavras o pensar e o sentir, dar forma, materializar a imaginação. Parafraseando o: “Uma câmera na mão, uma ideia na cabeça”. De Glauber Rocha. Dizemos: Uma caneta na mão, uma ideia na cabeça. Caneta que já foi uma rude pedra, um tosco pedaço de carvão, um simples lápis, uma pena, tinteiro... Modernamente, pode ser uma tela multitoque, um teclado ou qualquer outro dispositivo de mídia. Na mão humana, uma ferramenta de criação, uma “veia” pela qual, a alma extravasa sua essência. Essência que transcende ao suporte do papel, ganha novas dimensões: Nos palcos, telinhas, telonas... Traduz e interpreta a vida.


Poetas, romancistas, contistas, cronistas... Artífices da criatividade, médiuns da inspiração. Corporificando ideias, “esculpindo, entalhando” letra por letra a literária concepção humana que faz imortal a mortalidade, infinita a finitude do artista.


Você pode não saber lidar com pincéis nem tintas; argila, couro, madeira ou pedra; desenho, dança, dramaturgia, microfones, câmeras... Mas, se sabe escrever, pode ter aí dentro um autor desconhecido, um insuspeito escritor, um possível "escultor" literário... O que está esperando? Vá lá! Descubra o seu eu criador que pode estar trancado aí dentro de você. Descubra-o! Faça-o conhecer!


Canetas coloridas


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner



Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.

Compartilhe:

8 comentários:

  1. Um processo fantástico o da descoberta e do investimento na arte escolhida e desejada! Belo incentivo!
    Abraço, Célia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conheço pessoas que escrevem extremamente bem, mas que não se dão conta disso ou não aceitam seu “eu” escritor. Não investem, não acreditam nesse seu lado literário e desperdiçam seu talento.

      Um abração.

      Excluir
  2. Esses dias eu estava pensando nisso. O que é escrever, como ter inspiração? Basta olhar ao redor e deixar fluir, contar com detalhes tudo o que os olhos alcançam e o coração sente.
    Escrever é algo mágico, onde mergulhamos em personagens que sentimos até o tom da voz.
    Muito bom escrever.

    Muito bom o texto!
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Escrever, como as outras artes. É abrir as janelas e portas da alma para a vida trafegar na via de mão dupla da criação, interatividade do ser e estar.

      Obrigado, um abração.

      Excluir
  3. Bom dia amigo querido, escritor maravilhoso, incentiva com fé, os colegas, tenho a alegria de poder aqui beber da sua sabedoria, escrevo, mas é somente para poder me manter viva nesse mundo maravilhoso, ter amigos assim como você é uma dádiva, amo escrever, mas não tenho a consciência de ser uma escritora, acredito no que escrevo, só isso!!!
    Grande abraço e obrigada pelo carinho de estar sempre por lá, a me prestigiar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. “escrevo, mas é somente para poder me manter viva nesse mundo”, “acredito no que escrevo”. “Só isso”??? Essa é a essência do escrever, sem a obrigação de oficio, com a liberdade de quem contempla a vida com a arte do ser.

      Obrigado, um abração.

      Excluir
  4. Oi Antonio,

    Eu também, assim como a Ivone, respiro palavras, que vão transformando-se em frases, em textos, em pedaços de minha vida, de minha imaginação, tal qual retalhos. Quem sabe um dia desses "costure
    uma pequena colcha"!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Escrever é tecer a vida em palavras, usando a linha da vida no tecido do tempo e a agulha da inspirada percepção.

      Um abração.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.