Hiroshima (Para não esquecer. Para não repetir)



6 de agosto de 1945 - 8h45min. Gritou "Little Boy" o "brinquedo" assassino!!! Nada mais a falar, Nada mais a calar...


Explosão nuclear.


Ciência sem humanidade,
Intelecto sem sentimento,
Conhecimento sem sabedoria,
Tecnologia sem ética,
Poder sem discernimento,
Aborto da razão,
Orgasmo da arrogância,
Tributo à prepotência,
Justificativas sem explicação...
Gritou "Little Boy" o "brinquedo" assassino!!!
Nada mais a falar,
Nada mais a calar...
Espíritos sem corpos,
Corpos sem féretro,
Procissão de fantasmas,
Turba convulsa de errantes...
6 de agosto de 1945 - 8h45min:
Nem escola, nem estudo,
Nem templo, nem prece,
Nem gente, nem bicho.
Cores descoloridas,
Sonhos violentados,
Esperanças incineradas,
Vazio...
O nada por nada,
A força da covardia,
Estupidez desumana;
Hálito de morte
Que nos sobressalta,
Persegue e consome.
Hiroshima foi a primeira!
E a última???????

(Postado aqui em agosto de 2008).

Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. Fantástico seu poema Antonio!
    Como você é criativo, inspirado, amigo. Aplausos a ti...
    Meu Deus, quanta insanidade em dizimar Hiroshima, espero que os homens amadureçam e enfim entendam que paz, respeito, jamais serão conquistados com a violência e destruição.
    Boa semana, beijos,
    Valéria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O terrorismo de Estado, não é menos terrorismo que o dos fanáticos, loucos, mercenários... Nada justifica a brutalidade e a covardia de quem abusa da força. Um mundo melhor. Começa em seres humanos melhores. Povos e governantes verdadeiramente imbuídos do espírito da paz e do amor.

      Um abração e uma boa semana.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Precisa de tinta para escanear?

Felicidade e as estações da vida

Os pais e a "baleia azul"

Ganhadores. O que faz a diferença