Acróstico de um Brasil “fifado”



Dentro do campo, torcemos e até podemos ter uma seleção vitoriosa. Fora, somos um povo, um Brasil que toma de goleada da politicagem malandra que fora da propaganda, não nos deixa “salvação”.


Bola de futebol.


Copa de múltiplos negados,

oportunidade perdida;

padrão FIFA de subordinados,

autonomia esquecida.


Dentro dos campos pode tudo até dar certo,

ouro de tolo brilhar...


Miragens infraestruturais,

ubíquo faz de conta;

nefando faz que faz,

deprimente,

obilubilante afronta.


Desavergonhada subserviência,

espetacular submissão.


FIFA ditando gabola,

uníssono amém;

tutelada nação da bola

errática terra de ninguém;

boleiro eleitor,

omisso cidadão

lega voto a quem só nega.


Negados legados a mancheias,

ofensiva enganação.


Brasil de todos os puxadinhos,

remendos e gambiarras;

armengues e mil jeitinhos

superfaturadas farras;

iludido o torcedor pagante,

lucro dá a qualquer farsante...


Bola.
Leia também:
Efeito Copa. O mito da...
“A copa do mundo é nossa”. A conta também!


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner



Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.


Show de imagens.




Comentários

  1. Amigo Antonio, bem tarde o povo grita, agora não há saída, tudo já está a postos para as grandes torcidas, pois é, nada muda nesse país, povo falto do principal, Educação, tudo depende mesmo de boa educação, quem sabe para o futuro? Que sabe?
    Abraços, parabéns pelo acróstico reflexivo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que reste o legado do aprendizado de que precisamos, nas urnas fazer uma grande faxina no poder.

      Um abração.

      Excluir
  2. Olá, Antonio, tudo bem ?
    Vim até aqui, para lhe desejar um Dia das Mães, com alegria. ( domingo - 11/05 ).
    Independente, de ser ou não, um tempo de saudade ( é o meu caso ). Os meus desejos de saúde e paz.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Seu acróstico, Antonio, mostra a servidão / a escravidão / a subordinação aos poderosos, ao consumismo, à maquiagem enganadora... tudo isso em detrimento da dignidade humana! Uma vergonha!
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Toda a desvergonha, cinismo e desrespeito da politicagem estão aí demonstrados. Resta ao povo responder nas urnas.

      Um abração.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Precisa de tinta para escanear?

Folclore brasileiro em acróstico

Anonimato, internet e o anel de Giges

Você não precisa de cerveja para ser feliz

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Amigos não tão virtuais

Pai. Sem ser super, ser “Herói”