A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!


Clicando na imagem, você lê uma postagem sorteada pelo sistema.



Pensata. Apon HP - Pense nisso...>

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Seu barco é impermeável?





... sem a indispensável impermeabilidade, nas correntes do existir; encharca-se nos problemas e desmancha-se nas dificuldades. Sem a devida maturidade consciencial, o ser deriva ao sabor dos acontecimentos, absorvendo inutilidades, negatividades que desagregam e...


Barco a navegar.


Naquela manhã chuvosa, a rua estava cheia d'água. O menino pegou uma velha revista e começou a produzir barquinhos de papel e colocá-los para “navegar” na correnteza produzida pela chuva. Um após outro, seus barcos iam descendo em meio ao aguaceiro, mas no meio do caminho, ensopavam e se desfaziam...


Após perder toda a sua “esquadra” feita com as folhas internas da revista, o garoto preparou a derradeira embarcação com a capa, que além de ser de um papel mais grosso, era revestida por uma película plástica. Assim, dotada de uma necessária impermeabilidade, a nau foi cruzando toda a rua; impávida, íntegra... Até o Guri satisfeito perdê-la de vista.


A vida, como um barquinho de papel, sem a indispensável impermeabilidade, nas correntes do existir; encharca-se nos problemas e desmancha-se nas dificuldades. Sem a devida maturidade consciencial, o ser deriva ao sabor dos acontecimentos, absorvendo inutilidades, negatividades que desagregam e desestabilizam, podendo naufragar.


E aí?! Já impermeabilizou sua embarcação?


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner



Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.

Compartilhe:

4 comentários:

  1. Ah! Meu caro Antonio! A essa altura da vida, já restaurei, impermeabilizei, soldei minha embarcação, pois sou da teoria que "navegar é preciso... e viver também..." E, sempre com bons exemplos... A família espera e depende disso.
    Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só os tolos descuidam do seu precioso barquinho e se encharcam das adversidades.

      Um abração.

      Excluir
  2. Olá, Antonio! Que bela analogia fez do barquinho com a nossa capacidade de suportar problemas. É importante lembrar que se impermeabilizar não significa tornar-se frio, é não permitir que os problemas cotidiano nos afetem a ponto de perder o gosto pela vida. Não é tarefa fácil, mas necessária.
    Sempre gostei de fazer barquinhos de papel! :)
    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só quem não teve infância, não lançou seus poéticos barquinhos. Pois é, como tudo na vida, a "impermeabilização" do nosso barco, reclama discernimento e sabedoria.

      Um abração.

      Excluir

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.