A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!


Clicando na imagem, você lê uma postagem sorteada pelo sistema.



Pensata. Apon HP - Pense nisso...>

Nossos escritos mais recentes:



segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Um outro fim. Um novo começo



... Não adianta chorar, lamentar os dias idos. Temos que celebrar e cerebrar o tempo que chega, presente de um novo ano, a dádiva desses novos dias. O que faremos deles? Isso é o que verdadeiramente conta...


Mãos com o globo terrestre.


Velho e novo, fim e começo, passado e futuro confluem nessa época, convidando-nos, a resgatar a esperança esquecida sob o pó do cotidiano; acordar os sonhos perdidos debaixo das tantas notícias desses tão apressados e mal apreçados trezentos e sessenta e poucos dias, que escorreram fluidos e ligeiros.

domingo, 21 de dezembro de 2014

Natal. Um pedido de Jesus?



Não basta Jesus falar com o homem. É preciso que a criatura saiba ouvir e queira entender o recado do Divino Mestre. Assim fazendo-se ferramenta do alto, na construção do bem, dos outros e seu mesmo. A vida pode surpreender, o inesperado...


Antonio Pereira Apon.


Jesus iluminando a cidade.


24 de dezembro, 22h11min. Dr. Marcos, um renomado neurocirurgião, aguardava parentes e amigos para a confraternização natalina. Pela primeira vez, seu filho "Marquinhos" não participaria daquela tradicional reunião, pois estava fazendo um curso nos Estados Unidos. Enquanto o médico preparava os equipamentos para que todos pudessem ver e ouvir o "Júnior" via internet, o celular tocou.


Era o hospital chamando Dr. Marcos para realizar uma cirurgia de extrema urgência, um caso difícil e muito delicado que o seu colega plantonista não se julgava com suficiente experiência para operar. Além do fato de Marcos ser uma referência naquele tipo de intervenção, não haviam conseguido contatar nenhum outro especialista. Visivelmente aborrecido, respondeu:

domingo, 14 de dezembro de 2014

Inconsequência. A tinta e o pinto (Com mp3)



Não dê pintinhos coloridos para as crianças. Não compactue com essa aberração.


Inconsequência. a tinta e o pinto (mp3)
Antonio Pereira Apon.


Pintinhos coloridos.


A tinta pintou o pinto,

o pinto a tinta pintou.

O pinto,

amarelo sem tinta;

Com tinta,

desamarelou.

Triste a tinta que pintou o pinto,

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Depende de você



... Tornar os sonhos oásis da realidade ou perseguir miragens, colher desilusões. Tardar lamentando o passado ou acordar o presente para viabilizar o futuro. Improvisar paliativos ou construir soluções...


Balões.


Você escolhe:

Dar utilidade, ou seguir tropeçando, arremessando as pedras do caminho.

Fazer da dor, um trampolim à superação ou um abismo sem fim.

Ter nas lágrimas, gotas que lavam a alma ou ácido que corrói o coração.

Encontrar na noite, o prelúdio da alvorada ou o termo do crepúsculo.

Reclamar das impossibilidades da vida ou viver aquilo que é possível.

Insistir em apontar as falhas alheias ou procurar corrigir as suas.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Inadiável



Tudo tem seu tempo e o presente é a realidade que dispomos. O amanhã é uma expectativa. Portanto: Adiar pode ser uma opção de alto risco.


Lágrimas.


Seu Nome: Trabalho.

Apelido: Sem tempo.

Adiava tudo:

Adiou o casamento com a mulher amada,

adiou o filho que pretendia ter,

seu curso superior,

a profissão na qual se realizaria,

aquela viagem sonhada,

a reconciliação com um parente afastado por um mal entendido,

a visita ao amigo distante,

o encontro com a turma do ensino médio...

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Quadras natalinas



... Natal fraterno, minimamente desigual. Inspirado pelo Eterno, menos singular e mais plural...


Antonio Pereira Apon.


Presépio.


Natal do Cristo Jesus,

natal do amor e da paz.

Cantam loas os filhos da luz,

presente é o bem que se faz.


Natal para ricos e pobres,

Jesus a todos abraça.

Sejam plebeus ou sejam nobres,

seu amor todos enlaça.

O natal dos bichos - Antonio Pereira (Apon)



Paz, amor, fraternidade... ...Deus é o criador da natureza, e o natal é a festa de todos os seus filhos...


Antonio Pereira Apon.


Ilustração de Samara Dias (08 anos).


Capa da segunda edição da : Coleção Graziela.
Esse mais seis contos infantis, estão na: Coleção Graziela.
Clique aqui para conhecer.


Era uma noite calma na floresta quando o papagaio se aproximou do urubu para conversar:

- Seu urubu, estou recolhendo contribuições para fazermos uma festa de natal na floresta.

- Natal é coisa de gente rapaz! E de gente rica! Não é coisa de bicho, muito menos de bicho pobre.

- Deus é o criador da natureza, e o natal é a festa de todos os seus filhos.

- Qual é seu papagaio?! Com esse papo de Deus você está é aprontando alguma, conte pra mim vá ; quanto você vai ganhar com essa festa?

- Meu lucro é ver todos unidos comemorando o nascimento de Jesus cristo.