A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!


Clicando na imagem, você lê uma postagem sorteada pelo sistema.



Pensata. Apon HP - Pense nisso...>

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

A pena sem pena



... Se farta a ilegalidade! Trafega o tráfico. Toque de recolher tocando terror. População trancada no medo... Autoridade?! Finge que nada sabe e nada vê. Faroeste cotidiano...


Gatilho.


“Tribunais” das ruas.

Morte sem pena;

apena a “meritíssima” impunidade.

Na promotoria,

a barbárie!

No júri?

A omissão.

Advogam,

a inconsequência e o descaso.

Ninguém está imune!

A violência impune;

mata qualquer um,

abate como um qualquer.

Delay permissivo da lei

sábado, 17 de janeiro de 2015

As duas faces da mesma porta



... Aqui, apenas estamos. Lá, do outro lado É que somos, resgatamos nossa essência, descortinamos a consciência do ser. Despidos...


Porta.


Uma é chegada, a outra, partida. Duas faces distintas, a mesma porta. Guardam o pretenso começo e o suposto fim, a nossa incompreensão da realidade da vida; a apercepção que o tempo experimentado, é apenas passagem, rito de aprendizado... Nascer e morrer, reencarnar e desencarnar; usual check-in de nossas tantas viagens, nossas idas e vindas entre o finito e o infinito, material e espiritual. Tudo passa. Inclusive nós mesmos! Passageiros de um instante que apelidamos de presente.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Por Deus. Pela liberdade... Eu sou Charlie!



07 de janeiro de 2015, o terror fanático mais uma vez nos dá a dimensão de onde pode chegar a estupidez de seres supostamente racionais e humanos. Atentado contra o jornal satírico francês "Charlie Hebdo”. Crime contra a humanidade, contra a liberdade de pensar, de se expressar, de ser gente.


Mãos orando.


A arte precisa ser livre,

livre a imprensa,

livre expressão.

Não aos fanáticos ruminando terror.

Não aos intolerantes que vomitam horror.

Não a essa demência!

Prima da loucura,

filha da ignorância...

Gente que mata e morre sem razão;

abantesmas tacanhos,

anencéfalos zumbis;

intentam o céu,

chafurdam no fel;

ensombram,

assombram,

abusam do nome de Deus em vão.

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

A conjunção



... poderia imaginar uma conjunção planetária, outro pode pensar numa conjunção carnal e tem quem prefira enfiar essa “conjunção”, entre astróses, ostroporoses e outras tantas insalubridades, na conta da “cultura popular”...


Sistema solar.


Enquanto governantes fingem que a educação é prioridade. A triste deseducação do povo transforma a realidade numa espécie de “piada pronta:


O serviço de urgência foi acionado para atender a um caso de convulsão em via pública. Mal a ambulância estacionou, um bêbado foi logo relatando: - “Já levaro, o home teve uma conjunção. Tava aí se bateno todo”.


Os paramédicos foram preparados para atender a uma intercorrência que o Dr. Drauzio Varella define como: “... um distúrbio que se caracteriza pela contratura muscular involuntária de todo o corpo ou de parte dele, provocada por aumento excessivo da atividade elétrica em determinadas áreas cerebrais”. E se depararam com uma “palavra invariável que liga duas orações ou dois termos semelhantes de uma mesma oração”. Assim, um suposto problema de saúde, se afigurava uma questão gramatical: Seria

domingo, 4 de janeiro de 2015

Receita para bem viver - Antonio Pereira Apon



... discernimento, cautela, bom ânimo, espiritualidade, paz... Tempere tudo com bastante convicção, sinceridade, fé, bons...
Obs.: Essa minha receita, tem circulado erroneamente como sendo de Rubem Alves. Isso porque alguém incluiu uma citação do famoso autor, sem o cuidado de separar, distinguir o que é de quem.


Antonio Pereira Apon.


Mesa com alimentos.


Pegue a sua vida, deposite nela fartas porções de otimismo, coragem, amizade, perseverança, humildade...


Adicione muita reflexão, bom humor, esperança, solidariedade, discernimento, cautela, bom ânimo, espiritualidade, paz...


Tempere tudo com bastante convicção, sinceridade, fé, bons propósitos, criatividade, empreendedorismo...