A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!


Clicando na imagem, você lê uma postagem sorteada pelo sistema.



Pensata. Apon HP - Pense nisso...>

domingo, 26 de julho de 2015

Quimera. Do mito à palavra





... Com o tempo, a imagem da quimera cede espaço aos dragões. Por falar nisso! São Jorge matando o Dragão, seria uma releitura de Belerofonte e a quimera? ...


Belerofonte enfrentando a quimera.


Algumas palavras por nós usadas, guardam uma origem por muitos desconhecida e insuspeita. Um desses casos é o substantivo feminino: Quimera. Normalmente usado para designar aquilo que é fruto da imaginação, o impossível, utópico, sonho, fantasia... Mas, de onde veio esse vocábulo?


Segundo lendas e versões, Quimera era um monstro, resultante da união de Equidna (monstro metade mulher, metade serpente) e o gigante Tifão (deus dos vendavais. Filho de Gaia e Tártaro). Há quem diga ser ela filha da hidra de Lerna e do leão da Nemeia. Soltando fogo sem parar, destruía tudo por onde passava. Até (segundo a mitologia grega), ser abatida pelo herói Belerofonte, e seu cavalo alado Pégaso.


Pégaso.


Na arquitetura e demais artes, na alquimia... A quimera ganha formas e significados diversos: Voando ou não, com cabeça e corpo de leão, trazendo como apêndices uma cabeça de cabra e outra de dragão; com dupla cauda, de serpente e de leão; com asas, de dragão no seu corpo de leão... Com o tempo, a imagem da quimera cede espaço aos dragões. Por falar nisso! São Jorge matando o Dragão, seria uma releitura de Belerofonte e a quimera?


Aprendemos um pouquinho sobre esse mito e essa palavra, mas outros mitos e palavras, vieram reforçar a tese de que quanto mais sabemos, descobrimos que muito mais temos a saber. Pois é! Talvez em outro escrito...


São Jorge e o dragão.



Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Compartilhe:

2 comentários:

  1. Amei a postagem, Mitologia é o meu ponto fraco, amo demais, tanto em ler como em tentar escrever sobre o tema, por mais que queiramos fugir dos mitos são eles os que alimentam nossas almas em alguns momentos!
    Abraços meu amigo poeta Antonio!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mitologias, parábolas, lendas... Muitas delas escondem profundos ensinamentos e grandes lições.

      Um abração e uma boa semana.

      Excluir

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.