Concepção



... Reencontro: Amizade, qual andorinha, descobre que sozinha, não dá pra fazer verão...


Andorinhas voando.


Conspirações da vida,

consumições da lida;

tempo que passou,

voltas que o mundo deu...

Mas amizade não morre.

E não morreu!

Adormeceu,

num recanto nobre

do nosso pobre coração.

Somos todos uns,

partes de todos,

todos partes de um nós.

Idos, vindos,

reavidos numa tela de Whatsapp.

Reencontro:

Amizade, qual andorinha,

descobre que sozinha,

não dá pra fazer verão.

Saga de arribação,

Migratórias jornadas,

pássaros despertos tornando ao ninho.

Equação das lembranças,

inequação da distância,

aritmética do bem querer.

Mosaico de gente,

versos reversos da gente,

poética concepção.


Assista o vídeo:




Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. Olá, António!

    É verdade. Uma andorinha sozinha não faz a primavera e por uma partir, também não acaba a primavera, mas é muito importante a ligação sincera entre as pessoas.
    Se todos procedêssemos como fala em seu poema, seria tudo bem mais fácil.

    BOM ANO NOVO, COM AMIZADE, SINCERIDADE, CONCÓRDIA, PAZ E SAÚDE.

    Aquele abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisamos buscar e resgatar o nosso melhor, o melhor do outro. Sem isso, cada ano novo, não passará de figura retórica. E o tão desejado, mundo melhor, não irá além das garatujas de nossas quimeras. Mudar, melhorar, fazer a diferença, é obra de cada um e de todos nós. Não dá para improvisar, não adianta fazer de conta.

      Um "abraçãozão" e um ano novo transbordante de coisas boas, de uma humanidade mais humana e verdadeiramente renovadora. Jesus conosco! Paz, saúde, prosperidade e luz.

      Excluir
  2. Foi muito bom estarmos juntos em revoadas literárias, Antonio!
    Oxalá tenhamos formado leitores e opinadores...
    Obrigada, pelo ano de ótimas e tocantes mensagens.
    Abraço e "Feliz 2016".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A recíproca é absolutamente verdadeira. Esse intercâmbio literário tem sido uma via de mão dupla, onde prosa e poesia vem transitando positividades. Obrigado por fazer parte desse círculo virtuoso de Blogs. Que possamos sempre somar e multiplicar coisas boas por meio de nossas postagens e comentários.

      Um abração, recheado com tudo de bom. Feliz ano novo! Felizes postagens novas!.

      Excluir
  3. Oi Antonio,

    vim agradecer o carinho e deseja um 2016 cheio de boas energias e muita inspiração. Que você possa continuar transformando em poesia tudo que tocar seu coração.

    Grande abraço

    Leila Rodrigues

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Idem! Que o ano novo traga entre outras positividades, uma inspiração fecunda, para você e todos os que enriquecem a arte de escrever.

      Um abração transbordante de boas energias e desejos de felicidade, saúde, prosperidade e paz.

      Excluir
  4. Lindos versos como sempre, somos Todos Um e Um em Todos!
    Uma andorinha só jamais fará verão, portanto...
    Abraços meu amigo poeta querido, desejo que possamos continuar trocando ideias e conhecimentos para o enriquecimento de nossas almas!
    Feliz ano novo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Idem! Somar e multiplicar para compartilhar todo o bem possível, espalhando verões e primaveras, de anos cada vez mais felizes e melhores.

      Um abração e um mais que feliz ano novo.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Acróstico junino

Precisa de tinta para escanear?

Vidas por um cinto. Sinto...

Poema para o amigo - Feliz dia do amigo!

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Qual o limite da amizade?

Você não precisa de cerveja para ser feliz

Querido defeito de estimação…