A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!


Clicando na imagem, você lê uma postagem sorteada pelo sistema.



Pensata. Apon HP - Pense nisso...>

Nossos escritos mais recentes:



quarta-feira, 27 de abril de 2016

Ser mãe. "audaciosamente indo onde nenhum amor jamais esteve”



... Semideusa da vida, senhora do estarmos aqui. Quando as coisas mostram-se mais difíceis e a vida parece pedir um milagre, uma mágica! Ela tira um coelho da cartola que não tem. Mestra em superação, doutora em...


Rosa vermelha.


Mãe é uma opção de amor: Incondicional, transcendente; um contrato sem destrato, trato por toda essa vida; ubíqua, onipresente dedicação, devoção desmedida. Um dar de si sem fim. Assim como “o Verbo fez-se carne e habitou entre nós”, o amor fez-se mãe e a todos fez.

sábado, 23 de abril de 2016

Flor de sorriso, sorriso de flor



... colore a face, empresta um quê de poesia ao fugidio instante. O sorriso faz “desdoer”, acalma, tranquiliza, contagia; o sorriso é detox, é antioxidante e jamais démodé...


Flor sorriso.


Na galeria da memória, num recanto da infância guardo a imagem de umas florezinhas, parecidas com pequeninas margaridas, com o sugestivo e peculiar nome de: Sorriso. Pois é... Sorriso! Foi lembrando do sorriso flor, que resolvi escrever sobre a “flor” do sorriso propriamente dito.

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Lero-lero na luta política pelo impeachment



... Entendeu alguma coisa? Nem eu! Muita coisa lida por aí, não quer dizer nada, não explica, não esclarece nem acrescenta, não raramente, deliberadamente desinforma e aliena, escondendo sob um belo verniz de consistência, uma inconsistência de doer. Portanto, tome cuidado antes de levar a sério, defender, curtir ou compartilhar determinados conteúdos...


Mão escrevendo.


Não, não se preocupe. Esse não é um texto político partidário, não defende essa ou aquela tese, ideologia, tendência... Trato aqui do que é escrito e lido, que pode dizer, significar muita coisa ou absolutamente nada. Um escrito cheio de pompa e prolixidade, pode camuflar um pensamento raso, uma argumentação superficial ou categoricamente coisa alguma. Vejamos:


A luta política entre petralhas e coxinhas pelo impeachment


Essa busca de invariantes supõe um pressuposto existencial, assim como a teoria de Fliess afeta positivamente a correta previsão da substância aristotélica fundida com o solipsismo cartesiano em função de uma perspectiva dialético-social. Por outro lado, a complexidade dos estudos efetuados cumpre um papel essencial na formulação das retroações, proliferações, conexões e fractalizações do território desterritorializado. Em um dos seus momentos mais iluminados Heidegger afirmou que a estrutura atual da ideação semântica possibilita o ato de intenção consciente das diversas correntes de pensamento. No entanto, não podemos esquecer que o novo modelo estruturalista aqui preconizado é insuficiente para determinar as implicações da humanização do sujeito e da animalização do homem.

terça-feira, 12 de abril de 2016

Vida. Poema/crônica da janela gradeada



... A polícia prende, a impunidade se apressa em soltar. Cidadãos na gaiola, quem a cidadania viola segue livre a flanar. Autoridades cuidam de seus impróprios interesses, desinteresse pelo ético, justo e real. E a vida segue em prisão...


Gaiola branca.


Caros, apertados apartamentos,

figurados ataúdes,

onde se subvive,

sobrevivendo até a morte chegar.

A janela sonega a paisagem...

Verde?

Nem por miragem!

Comtempla-se a concreta inconcretude,

passeios de cimento rude

para o destino transitar.

Carros driblam a buraqueira,

lixo, esgoto e mais sujeira,

narinas a afrontar.

Cachorros mortos de sede

com a fome a lhes morder.

Bêbados trôpegos,

tropeçando em suas desditas,

só a sarjeta a lhes acolher.

Feito lata de sardinha,

arrastado ônibus ruminando o dia,

leva o trabalhador penitente,

sociedade agônica.

das grades de sua liberdade:

O assalto,

o sobressalto,

o medo em cada um ser assaltante.

Paranoia,

pinoia de todo dia.

Sobram leis,

falta justiça,

injustiça a proliferar.

domingo, 10 de abril de 2016

Sofisma



Mentiras mal vestidas de verdades, inverdades de um país que faz de conta. Mitos e lendas fazendo história e hoje, a farsa como nunca antes... Insofismável sofisma.


Sombra.


Uma “verdade” diversa da verdade,

versão própria da realidade,

leniente inverdade,

“desverdade”,

impropriedade real.

Mentir até convencer!

Artimanha da oratória,

golpe das palavras,

condução subliminar;

enganação coercitiva,

Sorria



... é da dura pedra que tira o artista a obra bela. Se a vida não é um mar de rosas, certamente não é um oceano de espinhos. Ela tem suas dores. também seus sorrisos...


Rosa vermelha.


Viver não é fácil,

mas é preciso viver!

Por vezes

a vida é dura como pedra,

mas é da dura pedra

que tira o artista a obra bela;

se não é um mar de rosas,

certamente

não é um oceano de espinhos.

sexta-feira, 1 de abril de 2016

T de Tráfico



... Teimosos testaram, tentaram. Terminaram tirados dos trilhos, da trilha. Tocaram, trocaram, tragados, tornados troco...


Gatilho.


Trágico trato,

torto e tratante;

triste talante,

tergiversante,

temerário tentar.

Traficante traíra tirando a testar:

Tadeu tremeu, temeu Teseu,

topou Tiago, Tarsila...