A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!


Clicando na imagem, você lê uma postagem sorteada pelo sistema.



Pensata. Apon HP - Pense nisso...>

Nossos escritos mais recentes:



sábado, 21 de maio de 2016

Ladainha



... Senhor, tende piedade de nós! Tende piedade Senhor! Senhor, piedade!


Mãos orando.

Pela FIFA e suas exigências,

Por tanta subserviência.

Pelas obras da Copa,

Pelo povo que tudo topa.

Senhor, tende piedade de nós!


Por tanto Ministro que cai,

Pela vaca que pro brejo vai.

Pela ponte Salvador/Itaparica,

Por tanto factoide na política.

Senhor, tende piedade de nós!


Pela tucana "Privataria",

pela petista patifaria.

Pela programação televisiva,

pela publicidade abusiva.

Senhor, tende piedade de nós!

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Anistia. O Plural voltou



... Já estou me articulando para fundar o PRLP, Partido do Respeito à Língua Portuguesa.


Mãos batendo palmas.


Após treze anos, o último e único “exilado político” (pós-ditadura), retorna ao Brasil. O plural. Ele está de volta e nos concedeu uma entrevista exclusiva:


- Senhor Plural. O que gostaria de dizer nesse seu retorno ao país?


- Como disse Fernando Pessoa e cantou Caetano: "Minha pátria é minha língua". E complementou o “filósofo” Zagalo: “Eles vão ter que me engolir”!


- Quais os seus planos a partir de agora?


- Pretendo criar a bancada do Plural no Congresso Nacional. Construir uma ampla maioria legislativa como base da governabilidade linguística


.

- O senhor Não Teme uma nova cassação e possível exílio?

terça-feira, 17 de maio de 2016

Característica



... De Drummond, a poesia, da fé, devoção; de Jobim, melodia, da sabedoria, razão. Do apressado, a correria, do apreçado, desvalor; do moribundo, a agonia, do perfume, seu odor...


Lupa.


Do diamante, a dureza,

do vinho, o sabor;

do azeite, a pureza,

do fogo, o calor.


Do populismo a farsa,

da insegurança, terror;

do clientelismo, desgraça,

do fisiologismo, horror.


Da poesia, o lírico,

do malandro, manha;

do sonho, o onírico,

do ódio, sanha.

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Algumas definições “politicamente corretas”



... Ladrão: Defensor da portabilidade patrimonial. Político: Pessoa de ideologia elástica, extremamente adaptável a seus interesses. Presídio: Colônia de acolhimento para a ressocialização. Sacerdote: Adjunto de Deus. Lobista: Embaixador dos interesses corporativos...


Cofre aberto.


Uma patologia cultural alienante, que sataniza palavras e expressões, usando o eufemismo para criar alcunhas pernósticas, fingindo que mudou algo, apenas trocando-lhe o nome, o rótulo. Eis em suma, o “politicamente correto”, que patrulha, dita, censura... Coisa de gente desocupada, ou melhor, diria: Pessoas dotadas de demasiado tempo ocioso...


E nessa linha podemos definir:

sábado, 14 de maio de 2016

Tempo, gaiola e saudade



... trancafiado no passado; ontem, ainda perto e já tão distante... Minutos, horas que o relógio já não marca, dias perdidos em velhas folhinhas, obsoletos calendários. Na memória um filme...


Cena de filme mudo.


Saudade, tempo engaiolado,

cantar enamorado,

pássaro que perdeu o seu voar.

Sonho desacordado,

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Ver Deus (Com mp3)



... na fraternidade, no trabalho... Nos momentos felizes que me orvalham a alma e nos tristes que me ensinam a valorizar a felicidade, crer nos sonhos, ter fé na vida...


Ver Deus (mp3)
Antonio Pereira Apon.


Entardecer na praia.


Vejo Deus:

Na poesia luminosa de cada amanhecer,

no sol

que se aninha no horizonte

fazendo o dia adormecer;

nas flores da primavera,

nos frutos do outono...

em toda natureza

vejo Deus!

Em mim, em você,

em todas as pessoas;

em nossa capacidade de criar,

amar...

aprender com os erros

construindo acertos

No perdão eu vejo Deus!

domingo, 8 de maio de 2016

Seguir em frente



... o existir passa em nosso caminhar. O tempo não tem stand by, o destino não aguarda a sorte, estacionar antecipa a morte. Avante sempre! Com ou sem chão...


Estrada ao sol.


Se acontecer ou não.

Se der...

Se vier...

Seja como for:

Nos planos ou fora deles;

esperado ou inesperado,

surpreendente ou trivial,

bem escrito ou rascunhado.

O caminho é para frente!

Não se anda para trás!

Tudo e todos passam.

sábado, 7 de maio de 2016

Dia das mães todos os dias



Mãe é um ser atemporal, está acima dos calendários, transcende Ás folhinhas. Seu dia é todo dia. Sem ela, você não estaria lendo essa poesia. Nem existiria!


Raios de sol.


Amanhã é dia das mães!

E depois de amanhã,

e depois,

depois...

Hoje é dia das mães!

Ontem foi dia das mães.

Antes de ontem,

e antes,

antes...

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Política, religião, futebol... Vai encarar?!



... Aquela do “gosto de levar vantagem em tudo”. Assim, um quer ser mais esperto, mais sabido que o outro; impor seu ego numa peleja de vaidades e o auê começa...


Gritando ao telefone.


Hoje se briga por quase tudo, quase nada ou literalmente, nada! É discussão no sentido mais pejorativo da palavra. No fuzuê, vai: Relacionamento, futebol, vida alheia, religião, marca de cerveja, política, gênero, etnia, tv, rede social, politicamente correto, polícia, bandido, trânsito... Discussão séria, equilibrada, construtiva e útil? Pra quê? Esse é um “legado”, efeito colateral da polarização insana entre “Petralhas e coxinhas”, que veio desmentir o mito do brasileiro cordial e pacífico, “tirando do armário” a falta de educação e mínima civilidade, por muito e muitos enrustida.