terça-feira, 17 de maio de 2016

Característica

Antonio Pereira Apon


... De Drummond, a poesia, da fé, devoção; de Jobim, melodia, da sabedoria, razão. Do apressado, a correria, do apreçado, desvalor; do moribundo, a agonia, do perfume, seu odor...


Lupa.


Do diamante, a dureza,

do vinho, o sabor;

do azeite, a pureza,

do fogo, o calor.


Do populismo a farsa,

da insegurança, terror;

do clientelismo, desgraça,

do fisiologismo, horror.


Da poesia, o lírico,

do malandro, manha;

do sonho, o onírico,

do ódio, sanha.


Da mentira, o cinismo,

da ovelha, a lã;

da maldade, sadismo,

do desejo, afã.


De Drummond, a poesia,

da fé, devoção;

de Jobim, melodia,

da sabedoria, razão.


Do apressado, a correria,

do apreçado, desvalor;

do moribundo, a agonia,

do perfume, seu odor.


Da corrupção, a lama,

da honra, a ética;

da celebridade, a fama,

da arte, estética.


Do...


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Antonio Pereira Apon / Author & Editor

Professor, poeta e escritor baiano, verdadeiro autor do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou...

4 Comentários::

  1. Assim vai, cada vez aprendo mais por aqui, amo a forma como coloca seus versos, vamos indo meu amigo, os sinônimos e antônimos da vida!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aprendemos todos uns com os outros. Na escola da vida somos alunos e professores ao mesmo tempo.

      Um abração.

      Excluir
  2. Olá, António...

    Mais um poema excelente, bem crítico e satírico.
    A vida é, infelizmente, mesmo assim. Parece um jogo, onde cada qual joga sua cartada pra enganar e tramar o outro, se possível.
    Ah... dessa vez o menino António, também rimou. sabes escrever bem e com muita imaginação e ao mesmo tempo tens poder de síntese, coisa k eu, como sabes, não consigo ter.

    GOSTEI MESMO MUITO DESSAS CARACTERÍSTICAS. PARABÉNS!

    Continuação de boa semana, e obrigada, mais uma vez.

    Abraço big.

    PS - desculpa a falta de alguma pontuação e de letra maiúscula, mas minha mão é que manda. Sinto tanta necessidade de escrever...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem por aí. E nesse "jogo da vida", melhor rir do que chorar. Satirizar, fazer graça mesmo das coisas sérias, alivia o peso da labuta nessa Terra de meu Deus. Dar uma de "menino", poetizar tudo e todos, com ou sem rima...

      Obrigado pelos elogios e já me perdoe a imodéstia, é que eu gostei muito do que escrevi hoje. Isso não é muito comum, mas alguns escritos me deixam muito satisfeito de os tê-los criado. Você pode ler em: http://www.aponarte.com.br/2016/05/anistia-o-plural-voltou.html

      Nem percebi a falta de pontuação, maiúsculas... Escreva como e se der, daqui a pouco estarás melhor e escrevendo como de costume.

      Idem! Um mega abração.

      Excluir

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

Coprights @ 2017, Blogger Template Designed By Templateism | Templatelib| Distributed By Blogger Templates20