Tempo, gaiola e saudade



... trancafiado no passado; ontem, ainda perto e já tão distante... Minutos, horas que o relógio já não marca, dias perdidos em velhas folhinhas, obsoletos calendários. Na memória um filme...


Cena de filme mudo.


Saudade, tempo engaiolado,

cantar enamorado,

pássaro que perdeu o seu voar.

Sonho desacordado,

trancafiado no passado;

ontem, ainda perto e já tão distante...

Minutos, horas que o relógio já não marca,

dias perdidos em velhas folhinhas,

obsoletos calendários.

Na memória um filme mudo,

lembranças em sépia,

anacrônico crepúsculo;

esmaecendo,

descolorindo...

Zéfiro sufocado pela inconcretude,

concreto e aço,

frígido abraço da cidade.

Saudade.

Ausência presente,

alegria triste;

não chora nem ri,

apenas existe,

resiste,

insiste em estar aqui.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. Um poema repleto da fria saudade... Poderemos aquecê-la. Depende apenas de nós!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudade é a ausência presente de cada um, é a falta que abunda, regelando a alma.

      Um abração e uma boa semana.

      Excluir
  2. Olá, António...

    Boa tarde e excelente domingo para ti, também.

    E que tal, ler a postagem... Já a li, meu amigo, e inicialmente e pelo título não estava entendendo a ligação, que poderia existir entre os três vocábulos. Contudo, após a leitura da tua excelente prosa poética, que sempre tem muito de social e de real, de imediato, percebi que eles estão bem ligados, sim.

    Estamos presos, entre aspas, no tempo, como se estivéssemos numa gaiola, que pode representar nossa casa e com saudade das coisas boas, que aconteceram no nosso passado e que já não voltam mais. Ou voltarão... Está aberta a discussão, e dela nasce a luz, pois tu acreditas na reencarnação e eu não. Tanta rima, mas não foi propositada, não.

    Então, seu Brasil agora tem Michel Temer, que muita gente diz ser um governo sem legitimidade, visto não ter havido eleições. Todavia, creio que o Senado tem poderes para fazer o que fez e a vossa Constituição prevê, casos desses, não, ponto de interrogação. Coitadinha, entre aspas, da guerrilheira... uma pessoa tão séria, nada de corrupção no seu governo, enfim, um segundo paraíso. E Lulinha da Silva, o k fará, agora, ponto de interrogação. Me fala desse assunto, com isenção, se possível, para eu entender esse povo.

    O meu país está a ser governado por um conjunto de três partidos, nos quais não votei, entre eles, o Partido Comunista, que, diariamente engole sapos vindos dos socialistas, que também engolem sapões vindos da esquerda mais à e esquerda, mas tem de ser, caso não, a Direita, onde votei e que ganhou as eleições legislativas, sem maioria, volta ao poder.
    O povo está caladinho com receio que a GERIGONÇA, nome que as pessoas de centro direita deram a esta associação política que governa o país, descarrilhe e se desmonte toda. O Presidente da República Portuguesa é de centro direita, ainda hoje o afirmou na TV e apoiou, antes de ser nomeado, os partidos da direita, mas tem demonstrado isenção, não sei se cinicamente ou não. É uma questão de tempo, só.

    Essa coligação tem tomado medidas importantíssimas - risos - , tais como... permitir casamento entre pessoas do mesmo sexo, permitir barrigas de aluguel, aumento do gasóleo e da gasolina, várias vezes, mudança do nome patente em alguns edifícios, ou seja, se tem nome de pessoa de direta, mudaram para nome de uma de esquerda, tentativa de mudança da designação de Cartão de Cidadão, que veio substituir o BI, para cartão de Cidadania, para englobar homem e mulher, porque cidadão é masculino e essa gente tem um trauma qualquer, que ainda não entendi, em relação ao género. Sempre k te diriges a uma assembleia, a um conjunto de pessoas, deves, entre aspas, dizer, minhas senhoras e meus senhores, meninas e meninos - RIDÍCULO - , no mínimo, projeto que não passou, porque o Partido Comunista votou contra. Reposição dos feriados que o governo de direita tinha retirado, porque as pessoas, e se o feriado calhasse a uma quinta-feira, por exemplo, pediam a sexta, que lhes era concedida, e ficavam numa de mini férias, várias vezes no ano, portanto, ficavam sem trabalhar quinta, sexta, sábado e domingo. O povão gosta é de dolce far niente.

    Cliquei nas palavras do teu post, que estão de diferentes cores e fui parar a, com acento grave, publicidade. Já tenho visto em outros blogues, mas não desse jeito. Isso é minimamente rentável ou funciona, apenas, para o nosso blogue ter mais visitas, ponto de interrogação Não estou interessada, seja qual for a tua resposta, mas tenho curiosidade em saber. Muito obrigada...

    Agradeço, ,mais uma vez, seu gesto.

    Aquele abraço, assim diz a canção e boa semana. Aqui, está frio. Sonho, acordada e dormindo, com o Verão e os dias quentes. Detesto frio e chuva.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos por partes. Começando pelo começo:

      Somos viajantes do tempo, hora cativos nesse lapso de existência que é a presente vida. Mas dessa gaiola passageira, alçamos voos para outros tempos, outras paragens, transcendentes viveres.

      Gostei das rimas, quem tem veia poética, rima até sem querer.

      Esse povo do PT e seus coligados, adoram um eufemismo, são mestres no faz de conta e na mais subterrânea dissimulação. Ilegítima é uma presidente eleita sob o golpe das mais despudoradas mentiras e artifícios. Só três tipos de pessoas, ainda acreditam em Lula, Dilma e sua trupe: Os envolvidos com eles, os beneficiados por eles e os "devotos" deles. Bem que essa corja podia ir morar em Cuba. Isso não quer dizer que Temer seja nenhuma maravilha, é um mal necessário, para o Brasil retomar um mínimo de rumo.

      Até 1996 eu ainda votava na maldita esquerda, caía no "canto de sereia" pseudo socialista. Todas as vezes que essa bandalha chegou no poder municipal, estadual ou federal, deu vasta demonstração de burrice, incompetência e absoluto despreparo. Agora passaram de todos os limites. Para mim basta.

      Por aqui também esse povo promove essas ações cosméticas, maquiagens ideológicas para tapear os bestas. Espuma pura, puro factoide. E sobre essa frescura que aqui chamamos de "politicamente correto", falo na postagem que programei para amanhã. Mudam nomes e expressões para disfarçar, mascarar a realidade. Pavões insanos, que exibem as plumas e escondem os pés.

      Esse prolongamento de feriado, aqui é chamado de "enforcar" e nossos beneméritos legisladores, criaram para o servidor público, o "ponto facultativo".

      Quanto às palavrinhas com cores diferenciadas, são um tipo de publicidade que estou experimentando, mas até então, rende uma ninharia. Os banners também pagam pouco, mas rendem mais. O que pode gerar mais leitura é o link de leitura sorteada. Se quiser crio um para seu blog. é só um link que você coloca em suas páginas.

      Acho que respondi tudo. Por aqui, um calor causticante. Parece que o verão esqueceu de ir embora e o outono anda com preguiça de chegar.

      Um abração e uma boa semana.

      Excluir
  3. Agradeço tua cabal e sincera explicação, António. Em 1996 ainda acreditavas que Papai Noel vinha na Páscoa, ponto de interrogação.

    Quanto à criação de um link no meu blogue, para leitura sorteada, tenho receio que isso possa me atrapalhar e atrapalhar também quem me visita. Por enquanto, não pretendo. Muito obrigada pela tua disponibilidade.

    Nossa... manda esse calor pra cá, porque aí já é demasiado. Eu ando vestida como no Inverno, com parka, calças, camisola, enfim, já não suporto. Não sou de me desnudar, entre aspas, no Verão, até porque minha pele facilmente apanha manchas por causa do sol, mesmo com protetor, portanto, tento usar sempre camisas ou polos de manga comprida e saias bem pelo tornozelo, só me falta a burka - risos -

    beijinho, minino e boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O tempo passa e a gente aprende que Papai Noel vem no São João. Mas tem gente que insiste ser no carnaval... Kkkkkkk... Anônima conhecida é a primeira que aparece aqui.

      Um abração.

      Excluir
  4. O tempo tudo nos ensina, feliz ou infelizmente, António.
    Aí, há muita gente que vive em constante carnaval. Está no genes e não há nada a fazer, ou melhor, eu sei como faria, mas estava sendo antidemocrata -risos -

    desculpa, mas eu nem reparei que não tinha minha conta aberta. Só pode ter sido isso. Nem sabia que voce tinha a opção anónimo disponível. Pronto, está explicado. A anónima sou eu - luzinha, ceuzinha, milinha - risos -

    Inté e aquele abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Viver é aprender sempre, para quem quer, é claro! Tem quem pense ter vindo ao mundo para passear.

      O mais interessante é que o Blog está configurado para não permitir comentários anônimos. Coisas do Blogger...

      Um abração.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Aprendizado. Reflexões de aniversário

Precisa de tinta para escanear?

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Tempo sem pressa, sem preço

Meu partido é o Brasil. E o seu?