A arte da vida. Apon HP

Obrigado por sua visita. Boa leitura!

Clicando na imagem, você lê uma postagem sorteada pelo sistema.

sábado, 18 de junho de 2016

Tempo. Onde está o futuro



... parto de partir ou parir, porto de ir e vir. No findar da guerra, no cuidar da Terra, no se fazer melhor. No pós-socialismo caduco, após o capitalismo maluco, eunuco...


A cidade se levanta, 1910, Umberto Boccioni.


No transpor à porta,

no pulsar da aorta;

no instante seguinte,

momento que se pinte,

”natureza morta”.

No tac do próximo tic.

Bip, bit, byte...

No cheirinho de café.

Esperança, espera e fé.

No conseguinte nascer ou morrer,

no que se há de fazer;

parto de partir ou parir,

porto de ir e vir.

No findar da guerra,

no cuidar da Terra,

no se fazer melhor.

No pós-socialismo caduco,

após o capitalismo maluco,

eunuco filosofar.

Na ficção científica,

na teoria futurista,

no tentar adivinhar.

Numa máquina do tempo,

num sopro de vento,

extemporâneo temporal.

Transitoriedade de outono,

crepúsculo de inverno,

aflorar de primavera,

verão em arrebol.

Evaporar do vinho,

pedras do caminho,

rumo a encontrar.

“Oração ao tempo” de Caetano,

“Tempo rei” do Gil baiano.

Onde?

Estará?

Está lá?

Ou não estará?!


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Compartilhe:

14 comentários:

  1. Olá, Apon, bom vê-lo de volta! Ler seu poema me faz pensar que passamos por tantos coisas nessa vida e ao final, não sabemos ao certo onde estamos ou onde vamos chegar. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos eternos viajantes em trânsito para a evolução.

      Um abração e uma boa semana.

      Excluir
  2. Oi Antonio,
    Bela e reflexiva poesia!
    Tempos as avessas!
    Obrigado pelas dicas a respeito do blog.
    Beijo carinhoso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O tempo é o caminho e o caminhar, que levamos e nos leva.

      Um abração e uma boa semana.

      Excluir
  3. Olá, António...

    Agradeço tuas explicações, mas já sabes que sou mais que básica em Informática e em Net e com tudo o que se relacione com elas, mas o ficar sabendo, só faz bem.
    Bem, voce está postando e espero que o Blogger não volte a fazer das dele. Voce, e quando se refer ao blog, diz, sempre, nós. Trabalha em equipa, António... todavia, é sempre voce quem escreve os textos. Verdade...

    O teu poema bem que poderia ser a letra para uma canção. está gingão e rap, eu acho.

    O mundo está confuso e poucos distinguem, por exemplo, e como tu disseste, parto, do verbo partir, e parto, substantivo comum, concreto, género masculino, números singular. Acho k as pessoas não distinguem mais palavras homónimas, e talvez, nem outras. Triste realidade com a qual temos de conviver.

    Escutei notícias acerca das medidas que Michel Temer pretende aplicar, e vamos lá ver, se quem se dizia de esquerda, salvadores dessa pátria, reconhece que esteve errando e mentindo por muito tempo. Tenho algumas esperanças nele. é o chamado mal menor, eu acho.

    Bom domingo e um big abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aprender é sempre bom, somos todos aprendizes na grande escola da vida, matriculados na turma da evolução.

      Também espero, poder seguir postando em paz. Minha equipe sou eu e eu, mas,do meu ponto de vista, o nós, transmite uma sensação mais simpática e menos pernóstica. Maluquices de quem mexe com arte. Kkkkkk...

      Apesar de escrever mais em versos brancos, vez por outra, misturo ou enveredo pelas rimas, que emprestam esse ritmo musical às poesias. A apercepção dos matizes e mesmo das obviedades das expressões e palavras é aterradora. Vivemos sobre o emburrecedor império da mediocridade.

      Na verdade, o Brasil está como naquele velho ditado: "Quem não tem cão, caça com gato". Nossa política nunca foi tão mal frequentada e fomos tão mal representados. Essa tal esquerda petralha, implementou o "projeto ribanceira" que esperamos o Temer consiga minimizar e em breve, consigamos reverter. O que mais me chateia, é ainda ter gente defendendo essa corja de parasitas que colocou o país nessa situação.

      Um abração e uma boa semana.

      Excluir
  4. Anónimo, que nada, António... Sou eu, a Céu, a Luz, a Emília. Será que não tinha ainda aberto a minha conta... estranho, mas já não é a primeira vez que acontece.

    Espero que te deem sossego e paz para publicares. Ah, és tu e tu... engraçado, mas é como dizes, fica mais simpático e menos proprietário - risos - desse jeito.
    Agradeço os links que me envias, mas olha que mesmo assim sou conduzida pra publicidade. bem, se isso te der uns tostõezinhos, eu colaboro.

    Gosto da forma como escreves. Elaborada, mas muito terrena e crítica.

    Tens razão. Eu já sei que preferes a pior democracia, à mais perfeita ditadura, contrariamente a mim, mas sabes que há pessoas que nunca reconhecem os erros do time, dos filhos, dos políticos que apreciam, etc.
    Vamos ver como as coisas vão decorrer, mas olha que em agosto há Olimpíadas e a segurança tem de ser muito boa. O Brasil está precisando de uma mão, mais ou menos férrea, desapaixonada e que coloque alguma ordem no país, que é enorme.
    A mudança de mentalidades, hábitos e costumes é outra tarefa a colocar em prática, embora eu saiba que isso leva séculos, mas, por imposição, forte, mas explicativa, talvez se tirem bons frutos.

    abraço, companheiro de tertúlia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mais interessante é que o blog está configurado para não aceitar comentários anônimos. Chequei agora e está lá tudo certinho. Vá entender essas coisas do Blogger...

      A publicidade aparece em uma janela atrás da que você abre, só é exibida quando você alterna entre janelas ou sai da postagem. De qualquer forma, basta fechar a janela de propaganda, que podes ler a postagem sem incômodos.

      Gosto de sempre por uma pitada de social nos escritos. E, infelizmente, os processos sociopolíticos costumam ser lentos e não raro, traumáticos. Mas, pouco a pouco o povo aprende a tomar vergonha na cara.

      Essas Olimpíadas... Sei não... Queira Deus que tudo transcorra bem.

      O Brasil precisa ser reinventado, banir 90% dos politiqueiros e descobrir novas e reais lideranças. A sociedade precisa acordar e se assenhorear do seu destino. Acabar com essa utopia de buscar "salvadores da pátria" e mitos safados, que não passam de aventureiros, farsantes e mentirosos populistas.

      Gostei da tertúlia. E o verão começa hoje para vocês, não é?

      Um abração e uma boa semana.

      Excluir
    2. Pois, já me tinhas dito isso, no outro dia, quando meu comentário saiu como anónimo.

      Sim, já estou entendendo e já estou fechando a cruzinha lá da publicidade - não te rias da minha ignorância netiana. Não existe esse vocábulo, ok, quero eu dizer, da net, voce me entende, muito bem, eu sei.

      Acho importante falar da sociedade, pois afinal vivemos nela e dela fazemos parte. achas que o povo aprende, pouco a pouco ... não sei, não. Eu acho que uma grande maioria das pessoas não tem, com acento circunflexo, escrúpulos, nem bom comportamento. Queira Deus que tudo decorra com normalidade e que o sexo não ocupe a cabeça de muitos e muitas.

      sabes o que eu acho... O Brasil poderia ser governado também por portugueses, tipo, fifty fifty e os políticos brasileiros, também, poderiam governar Portugal, se residissem e fizessem vida cá, ou seja, se conhecessem bem o país. Talvez, desse certo, não sei, é uma ideia.

      Eu gosto sempre das nossas tertúlias. É verdade. Começou, hoje, o verão no calendário. essa noite, está bastante vento, pra não variar.

      Minino, beijinho - risos

      Excluir
    3. Rir de que? Somos todos aprendizes. Vez por outra, ando dando minhas derrapadas pelas curvas sinuosas da tecnologia.

      Por bem ou por mal, pelo amor ou pela dor, os povos são obrigados a aprender. Uns mais celeremente, outros com mais vagar... Mas, a evolução se impõe.

      Brasil e Portugal? Acho que já vimos isso e não deu certo. Kkkkk...

      Vamos em frente!

      Um abração.

      Excluir
    4. Pois, mas eu, esse tipo de matéria, nunca aprendo, mas te digo que não sofro de qualquer tipo de complexo.

      Aprendem, muitas vezes, à custa do sofrimento, infelizmente, mas estou de acordo com voce, a evolução se vai fazendo, quer uns queiram, quer não.

      Já vimos, pois, e acho que as coisas não correram assim tão mal. Tiveram um Imperador Português, que adorava teu país e todos os brasileiros. A mãe dele , D. Carlota Joaquina era maluca de todo e portanto influenciou o marido, D. João VI. Compreendo, todavia, que as nossas culturas são diferentes, muito diferentes, até e que todos os países querem ter seus representantes, embora muito corruptos, e viverem independentes de...

      Ora, sigamos...

      Excluir
    5. A música Amanhã de Guilherme Arantes diz muito sobre o aprendizado para um futuro melhor, diverso de tudo isso:

      "Amanhã!
      Será um lindo dia
      Da mais louca alegria
      Que se possa imaginar
      Amanhã!
      Redobrada a força
      Prá cima que não cessa
      Há de vingar
      Amanhã!
      Mais nenhum mistério
      Acima do ilusório
      O astro rei vai brilhar
      Amanhã!
      A luminosidade
      Alheia a qualquer vontade
      Há de imperar!
      Há de imperar!
      Amanhã!
      Está toda a esperança
      Por menor que pareça
      Existe e é prá vicejar
      Amanhã!
      Apesar de hoje
      Será a estrada que surge
      Prá se trilhar
      Amanhã!
      Mesmo que uns não queiram
      Será de outros que esperam
      Ver o dia raiar
      Amanhã!
      Ódios aplacados
      Temores abrandados
      Será pleno!
      Será pleno"!

      Assista em:
      https://www.youtube.com/watch?v=NGUJtoDzXfw

      Um abração.

      Excluir
  5. Já estive escutando a canção, correspondente ao link, que aqui, voce deixou. Linda e muito positiva. Agora é só passar a, c acento grave, concretização. Muito agradeço seu gesto e ideia.
    Amanhã, o futuro, será assim... Que assim seja...

    Aquele abraço...

    ResponderExcluir

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.