Quem te ama...



... Quando o verão se vai, a primavera finda, o outono transita pro inverno infindar... Vão-se os amigos de ocasião, os parentes de convenção, os bajuladores de ofício, os amores de artifício...


Lágrimas.

Quando o dinheiro falta,

a necessidade farta,

o sucesso finda,

a fama passa...

Quando a vicissitude bate à porta,

o sobrenome já não abre portas

e o nome as faz fechar...

Quando os títulos não mais contam,

o cargo perdeu a importância,

o ter, a relevância...

Quando as aparências desenganam,

a saúde deserta,

os sonhos definham...

Quando as possibilidades rareiam,

as certezas escasseiam,

a influência mingua...

Quando os sorrisos calam,

as lágrimas gritam,

a alegria deserta...

Quando os cabelos branqueiam,

a memória hesita,

os músculos vacilam...

Quando o verão se vai,

a primavera finda,

o outono transita

pro inverno infindar...

Vão-se os amigos de ocasião,

os parentes de convenção,

os bajuladores de ofício,

os amores de artifício,

as lisonjas de conveniência,

os invejosos parasitas,

os cúmplices de fantasias...

Fica quem te ama.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. Que a realidade da vida muitas vezes nos fere e magoa, embora ela seja assim mesmo, pura realidade!
    Ainda bem que há quem nos ama, a quem também amamos de forma incondicional, os sobes e desces que fazem parte de todas as experiências, assim vamos indo, com "coragem", é preciso coragem para se viver!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Temos que buscar o melhor da vida e dar a ela o nosso melhor, tudo passa e a evolução é o nosso desiderato.

      Um abração e um bom fim de semana.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Acróstico junino

Precisa de tinta para escanear?

Vidas por um cinto. Sinto...

Poema para o amigo - Feliz dia do amigo!

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Qual o limite da amizade?

Você não precisa de cerveja para ser feliz

Querido defeito de estimação…