Voa passarinho!



... Desmentir a inexorável sentença de Caronte; voltar a barca, tornar à vida, reluzir, como semente que “morre” pra florir. Homem, feito passarinho, tem no voar o seu aninho...

Antonio Pereira Apon.


Pássaro em galho com flores.

Um dia o corpo finda,

para o espírito não findar.

É qual sol,

que guarda um arrebol em cada crepúsculo;

eclipse de um instante,

transitar de estações,

fluir do tempo,

pulsar do destino.

O agora desaguando no porvir,

acordando o há de vir.

Desmentir a inexorável sentença de Caronte;

voltar a barca,

tornar à vida,

reluzir,

como semente que “morre” pra florir.

Homem, feito passarinho,

tem no voar o seu aninho;

pousa um tempo nessa vida,

mas tem outras vidas pra voar!


Pássaro azul.

Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. Assim é e assim terá de ser, a Vida imita a arte ou a arte imita a Vida, não se sabe, mas que é lindo poder acreditar se poder reviver, renascer, ser eterno e mesmo que muitos acreditem no inferno há a estória mitológica para nos fazer crer que do "Barco de Carontes" se pode descer, seguir, ir em frente!É mito, mas amo mitologia, tudo o que se refere a ela!
    Amo ler por aqui, cultura pura, aprendo sempre!
    Abraços apertados amigo poeta Antonio!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Nada se perde, nada se cria. Tudo se transforma". Já foi bem dito por Lavoisier. E a morte não é fim, apenas recomeço, um novo começo.

      Um abração.

      Excluir
  2. Olá, António!

    Tudo bem? Aqui, satisfatoriamente.

    Li teu talentoso poema e já "roubei" teus passarinhos, porque são lindos (olha, até que rimou)!

    Ah! O barqueiro de Hades! Adoro Mitologia, mas creio que não passa mesmo de Mitologia, de histórias da História, portanto, irrealidades.

    O Papa Chico, pessoa que me deixa muitas dúvidas, disse há tempos que o inferno não existe, nunca existiu para desilusão dos evangélicos. Enfim, fico pensando que alguém está louco. Quem lê a bíblia sabe que nela se fala de satanás e do fogo do inferno, tantas vezes, mas o Chico não pensa assim.

    Sabes que, e independentemente da religião onde fui batizada, eu só acredito nesta vida e não em vidas passadas. Reencarnação, me parece algo surreal e tu já me explicaste, até, apoiando-te na bíblia que a reencarnação existe, mas eu não interpreto as coisas, desse jeito, não.

    Lavoisier afirmou o k tu escreveste, sim, mas penso que não se referia a questões religiosas, pke era um cientista, um químico.

    Big abraço, garoto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas Francisco está certo. Para desespero do "fundamentalismo cristão": O "inferno" não existe. E assim como na mitologia, o texto bíblico, usa e abusa de fábulas e simbologias que precisam ser interpretadas e compreendidas fora do seu sentido literal e devidamente contextualizadas. Me apropriei do axioma de Lavoisier, estendendo-o à vida espiritual, pois de fato: Tudo se transforma, não se perde nem se cria. E para um ainda maior desespero dos fundamentalistas; não existe um "Diabo" para assumir, responder pelas culpas e desatinos humanos. Não vai dar para terceirizar! Cada um vai arcar com as consequências do seu mal feito. Pena que Francisco ainda não possa abrir todo o jogo, despir todas as máscaras, revelar toda a verdade. Creio que ainda vá demorar para um Papa desmistificar e desmitificar toda a engendração judaico-cristã.

      Um abração.

      Excluir
  3. Dizes tu, António, que cada um de nós está arcando ou arcará com as maldades que cometa, já cometidas ou que venha a cometer.
    Bom, isso leva-me a te perguntar: por que motivo uma criança de tenra idade, seis meses, um ano, tem câncer? Por que motivo, tu, e depois de nasceres enxergando, ficaste invisual? Foste tão mauzinho, assim? Vais me dizer k foi uma doença, devido a... e que a ciência ainda não encontrou a cura. Então, e a ação de Deus? Nosso Deus é um Deus de amor, mas tb pune, eu sei, como tu repreendes e punes tua filha, qdo ela não se comporta de forma correta ou não se comportou (não sei se isso aconteceu ou não contigo), só k há tanta maldade, doença e crueldade no mundo, que só pode ser alguém mto mau, pérfido, ruim, que tem mais poder que o próprio Deus.

    Então, a maior parte das coisas que a Bíblia refere são metáforas, digamos assim, e só os iluminados as conseguem interpretar e as entender. A linguagem deveria ser clara, mas Deus é o Senhor de tudo e de todos e só Ele sabe.

    Tudo o k é fundamentalismo é péssimo, pke só veem em frente como os asnos e é aquilo e nada mais. Para além disso, resolvem as diferenças de opinião com atrocidades.

    Deus conhece o coração de toda a gente, portanto, o do Papa Chico não é exceção. A seu tempo, tudo será clarificado.

    Um abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A resposta está nas vidas passadas. Hoje expiamos o nosso pretérito, resgatamos nossos débitos para com a "lei universal de causa e efeito". Deus não pune ninguém, ele aparelhou a natureza com mecanismos para o reajuste dos espíritos em evolução. Quanto à Bíblia. Ela foi mexida, remexida, moldada e adequada aos interesses dos religiosos, tanto que é interpretada conforme as conveniências de cada denominação religiosa. Não, ela não é inteligível a pretensos "iluminados", muito pelo contrário. Ela é claríssima para todos os que conseguem se desvencilhar dos condicionamentos e maquinações impostas pelo religiosismo dogmático. Deus não é babá da humanidade, precisamos assumir os ônus e bônus de nossas ações, não dá para terceirizar soluções nem culpas. O resto é fantasia, urdida para conquistar adeptos e "vender" a "salvação".

      Acho que escrevi demais... Desculpe...

      Um abração.

      Excluir
  4. António, meu querido amigo!

    Vidas passadas? Tenho e devo respeitar a tua ideia e a de mais alguns, mas no Brasil o espiritismo é uma força, uma tendência que está conseguindo muitos adeptos, como que a sacudir a "água do capote", porque o problema vem do passado, daquilo que tu/ele/ela, nós fizémos, portanto, nada de agora, porque o agora está relacionado com pretérito, daí, tudo certinho, como vocês aí dizem. Tanto bandido, ladrão, assassino por aí, que fala de Deus a torto e a direito, tudo meiguice, ou são Carlinhos ou são Carlão(ões), S. Paulo é a segunda cidade mais violenta do MUNDO e cuidado com a bolsa ou com um simples saco, tanto de brasileiros, quanto de estrangeiros. Em Portugal, também existem bandidos e ladrões, mas não são assim tão docinhos e falsos, quanto aí.

    O Espiritismo aqui é quase nulo e é muito mal visto, também, ao contrário daí. Aqui, o espiritismo é sessão formada por gente, que em ambiente obscuro, se reúne à volta de uma mesa de pé de galo para chamar ou expulsar espíritos, bons ou maus, não sei. Jesus também expulsou demónios e disse a paralíticos: levanta-te e anda, ah, mas era JESUS. Aqui, tem chegado muita coisa daí, sobretudo termos, linguagem, como, por ex. tudo bem, oi, fui abençoado/a, insano, pronomes pessoais, forma de complemento, colocam-se, mas só na e só escrita, antes do verbo (me diz, por exemplo. Aqui, diz-me. Parece imperativa a forma, mas não é, embora possa também ser, quando afirmo: diz-me, sem rodeios)!

    Evidente que é bem mais fácil de explicar, se alguém tem uma doença, dizendo: ah, isso tem a ver com tua vida passada. Foste mauzinho ou bonzinho e agora, tens aí as consequências.

    António, Deus "pune" como nosso Pai, não para dificultar a vida de Seus filhos, mas para encaminhar, chamar a atenção, pôr no "colo".

    Eu não acho a bíblia, sobretudo algumas passagens, nada clara, sabes? Pronto, como foi mexida e remexida adequada aos interesses de falsos religiosos, que enganam outros, assim afirmaste tu no teu anterior comentário, está tudo explicado.

    Evidente que se eu cometo uma atrocidade, agora, eu vou no futuro ou num presente próximo, sofrer as consequências e não devo entregar esse a ato a terceiros e o passado fica para a História e mesmo assim, por vezes, os acontecimentos, quando referidos e ensinados, são deturpados, propositadamente ou não.

    Qual desculpa, António! Tu não escreveste demais, escreveste aquilo que achaste necessário. Eu escrevo aquilo que me "canta" cá dentro.

    Abraços e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como diz um antigo ditado: "Nem tudo que reluz é ouro". A muita coisa que pouco ou nada tem a ver com a doutrina espírita é dado (indevidamente) o nome de Espiritismo. Seitas absurdas e invencionices exóticas se apropriam desse rótulo tentando forjar alguma credibilidade. Mas tudo que fuja à codificação kardecista e o Evangelho de Jesus, não é Espiritismo.

      De fato, a violência por cá já extrapolou todo e qualquer limite. É fruto da impunidade, da corrupção, da demagogia e da politicagem...

      Gosto de falar sobre religião, mas, como já lhe escrevi, por vezes temo passar do limite e terminar de alguma forma magoando...

      Um abração e um bom fim de semana para ti também.

      Excluir
  5. Antonio, tratou de forma especialmente bela o tema reencarnação, a meu ver. Como passarinhos pousamos aqui e ali, vivendo vidas que no fundo, são uma só. Interessante! Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos seres singulares vivendo uma pluralidade de vidas em nosso voo evolutivo.

      Um abração.

      Excluir
  6. Aos amigos queridos: deixei um pequeno mimo no meu blog como agradecimento por toda a solidariedade que recebi nestes tempos tão difíceis.
    Quando puderem, por favor, passem por lá!
    Meu carinho a todos!
    Helena

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Precisa de tinta para escanear?

Felicidade e as estações da vida

Os pais e a "baleia azul"