Guardar do pretérito, aquilo que possa somar ao presente e multiplicar para o futuro.



Guardar do pretérito, aquilo que possa somar ao presente e multiplicar para o futuro.


Por: Antonio Pereira Apon. Leia mais em: Pensata


Pensamentos, prosa, poesia e datas comemorativas sorteados aleatoriamente. Um conteúdo diferente a cada clique na figura abaixo:


Clique aqui.

Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Acróstico junino

Precisa de tinta para escanear?

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Com a palavra, a palavra!

Meio ambiente, ávida vida

Pernas

Ser feliz é simples. Não complique!