Diferente não é desigual



... gira a ciranda do progresso, seu avesso não tem vez. Cala a má vontade sem pedir licença, autorização dispensa, atropela quem tardar. Gira mundo, mundo gira…


Antonio Pereira Apon.


Abaporu - Tarsila do Amaral.


Respeito ao contrário e discordante.

Infame desrespeito.

Impor a outrem alheio talante.

O diferente só é diferente,

não precisa ser desigual;

indiferente,

o diverso não é anormal

e o reverso nem sempre normal.

Egocêntrico,

desmedido medir,

mensurar o outro por si.

Esmensurada arrogância,

descompensada intolerância:

Racismo, fundamentalismo e xenofobia,

homofobia, preconceito, misoginia;

machismo, fascismo tirania,

achismo, hipocrisia...

Mas, gira a ciranda do progresso,

seu avesso não tem vez.

Cala a má vontade sem pedir licença,

autorização dispensa,

atropela quem tardar.

Gira mundo,

mundo gira…

E nem todo mundo é Raimundo

pro mundo querer rimar.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. Infelizmente, Antônio, em nosso país todo esse preconceito de raça, social, de gênero e outros correm de maneira maquiada entre nós, que dizemos 'não sermos preconceituosos'... Só de fachada! Ainda temos muito que aprender na ética, na elegância, na educação...
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza. Ainda falta muito para termos um real respeito à diversidade, irmos além do discurso.

      Um abração. Bom domingo e uma boa semana.

      Excluir
  2. Olá, António!

    Continuas no caminho do antepenúltimo post, sobre singular e plural, porque achas que há racismo e xenofobia no teu país e no mundo, e há, porque pensas que cada um deve fazer e gerir a vida como entender, e deve, desde que não entre no "quintal" do vizinho - risos. Estou de acordo, mas olha que há diferenças que me custam a entender, nomeadamente, as do foro sentimental, mas não ponho as pessoas de lado, embora sendo hétero com todas as letras.

    O penúltimo post teu já tem uns tempinhos (Dia da Consciência Negra, comentado por mim, com o pseudónimo de Luz), mas como te disse e repito acho que os negros, os homossexuais, os ciganos (tenho com estes uma excelente relação), enfim, minorias ou como tal consideradas, se discriminam mais, entre eles, do que, propriamente as outras (entre os ciganos, penso que não) pessoas.

    Repara! Os blogs feitos por homossexuais, e que já tenho comentado, não alargam o leque a outros espaços, héteros, portanto, são sempre os mesmos, meia-dúzia deles, digamos assim, a comentar. Com essa atitude estão se isolando e depois se queixam de discriminação e bla bla bla. Um dia desses um me disse em OFF que gostava de minha escrita, mas até lhe "doía" o coração, lendo minhas poesias, ou seja, ele não consegue encaixar, aceitar o amor, o sexo entre homem e mulher (esse cara de que te falo, já foi hétero e até casado).

    Teu post de ontem, esses, o mais recente, está fantasticamente bem feito, pensado e estruturado e serve também de alerta pra quem "foge" das maiorias.

    Respeitar é importante. Aceitar, cada um que faça com entender.

    Pintura, um pouco "estranha", mas na diferença reside também muita beleza, que eu não consigo interpretar.

    Beijinho e bom domingo, minino!

    PS: aqui está chovendo, torrencialmente e um frio, que nem te conto. Aí, suponho que esteja tudo florindo e uma temperatura bem agradável.
    Me fala, se assim pretenderes, das manifestações em teu "gigante", devido à política de Temer. As pessoas não entendem privações, quando essas são necessárias. Se não querem entender, mão de ferro, então (eu sei k NÃO comungas da mesma opinião que eu, eu sei), pois mas não estou vendo outra saída. São necessárias medidas, reformas e continuar chovendo no molhado, não dá pra nenhum país, nem pessoa.
    Por aqui, tudo sereno, incluindo o governo de esquerda, no qual NÃO votei, e que NÃO ganhou as eleições, mas a esquerda se uniu, incluindo o Partido Comunista, e eles cá vão desbaratando. O povo está muito calado e expetante. Na passada 6ª feira, ese governo, sofreu a 1ªgreve do Funcionalismo Público (eu NUNCA fiz greve), mas deu tudo certo (foi só fachada) e olha como foram "generosos", escolhendo logo a 6ª feira, porque no fim de semana, eles não trabalham. Três dias de folia, descanso e alegria.

    ResponderExcluir
  3. Espero ter comentado no sítio certo, aqui, e não no penúltimo ou antepenúltimo post teu. Repentinamente, se gerou essa dúvida em mim.

    Tudo de bom, António!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem uma frase atribuida a Voltaire, que diz: "Posso não concordar com o que você diz, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-lo". Assim, não concordo com muitos comportamentos, mas defendo o direito das pessoas, as suas escolhas. Claro, que no limite da liberdade dos outros.

      Acho muita coisa estranha, mesmo bizarra. Mas não me arvoro a fiscal e juiz da vida alheia. Cada um faz o que quer da sua vida e arca com as consequências de suas opções.

      Hoje no Brasil, se comemora o dia da consciência negra. Por isso republiquei esse acróstico. Com certeza, muitos reclamam do racismo e do preconceito, mas praticam igual ou pior. É a velha hipocrisia humana, aquela coisa do “pimenta, nos olhos dos outros é refresco”.

      A pintura Abaporu de Tarsila do Amaral, guarda uma série de simbolismos…

      Aqui hoje está chovendo também, mas faz calor.

      Quanto à política. O povo ainda não acordou para a realidade, segue entorpecido pela fantasia esquerdóide, manipulados pelas “viúvas” do Lulopetismo e sua fábrica de ilusões. As greves aqui também são assim, de preferência, juntando fim de semana com feriado. Bandalheira pura.

      Essa semana foram presos dois ex-governadores do Rio de Janeiro. Não sei se algum dia vão prender o “José Sócrates” daqui. Nada está no nome dele, tudo é dos “amigos”. Igualzinho ao daí.

      Um abraçãozinho menina! Boa semana.

      Excluir
    2. Já conheço a frase, e escrita por ti numa resposta a um comentário meu. Te digo, também, que a acho maravilhosa, interessante, muito acertada e inteligente.

      Bizarríssima, António, mas cada cabeça, sua sentença, como vulgarmente se diz.

      Estou de acordo contigo, outra vez: se armam em vítimas, quando no seio deles, a discriminação é muito praticada.

      Quanto à pintura, também me pareceu que queria dizer muita coisa.

      Pois, o povo brasileiro tem de acordar, porque está mais do que na hora. Dilma, Lula e companhia Lda., antes quase rivais, agora amiguinhos devem estar esfregando as mãos de contente, mas pode ser que ela passe a guerrilheira de novo (ah, a "mulé" já entrou nos "enta", penso, e portanto está se dando a diminuição das suas hormonas - risos), nunca se sabe, contudo.

      Eu sei através de alguns blogs daí e também da TV portuguesa dessas prisões.

      Ah! O Sr. "Engenheiro" Sócrates (sabes que o diploma do (re)curso dele tem a data de um domingo. O teu não tem (risos)?
      O meu tem a data de uma 4ª feira, se não estou em erro, mas diplomas ao domingo, são mais "caros" até e indicam que é gente com muitaaaaaa "sabedoria" (risos)!

      Bom, se tu tiveres uma casa em Paris (adoro essa cidade), eu sou tua amiga, amicíssima - risos, há muito tempo. Não te esqueças de mim. E se tiveres apartamento no Leblon, eu também sou tua melhor amiga. Tá?

      Continua chovendo, aqui, embora mais suavemente. O que eu vou calçar e vestir, amanhã? Pôr o pé em botas, não me apetecia nada. Tenho andado de ténis, confortáveis, e mesmo assim me dói o pezinho direito. Que coisa estúpida! Me nasceram calosidades na sola do pé, que me incomodam imenso, quando assento o pé no chão e faço alguma força, a natural, pra caminhar. Tôu ficando velha, querido!

      Beijinho pra variar (rs) e uma excelente semana.

      Excluir
    3. Aqui o povo gosta de ser enganado e até certos "intelectuais" e artistas, vão na onda dessa gente. O tal ex daqui, nem diploma tem e nunca se interessou em ter. Quem dera um apartamento em Paris... Não estaria mais aqui. O Leblon, anda mal frequentado, tem até presidiário com endereço lá! Kkkkkkkk...

      Sobre o Abaporu, leia um pouco aqui: http://artedescrita.blogspot.com/2012/08/abaporu-de-tarsila-do-amaral.html
      Já disse: "Era do condor. Com dor aqui, com dor ali"...

      Abraçãozinho e uma semana sem chuvas.

      Excluir
  4. Antonio, ler as tuas postagens é sempre muito prazeroso, em qualquer assunto que seja ali tratado. O teu poema, bem composto, a nos mostrar as mazelas sociais. Atualíssimo! Assim como sempre estão "atualizados" na mentalidade dos seres ditos "humanos" a hipocrisia, o egoísmo, a intolerância, o machismo, a arrogância, a futilidade, o autoritarismo (a lista é interminável...), todos a compor o rol encabeçado pelo preconceito, racismo, discriminação... Gira mundo, mundo gira, e quando alguma coisa vai mudar? Será que um dia o “diferente” vai ser olhado com mais amor, com tolerância, com respeito?
    Dentro da revolta também a desesperança, pois são mazelas tão difíceis de lidar, situações que bem sabemos nunca terão fim. Há que continuar a fazer a nossa parte.
    Antonio, gostaria de saber se os comentários que são feitos nas postagens LEITURA SORTEADA chegam a ti. Sabe-se que os atuais chegam porque a tua gentileza e atenção em respondê-los fica registrada.
    Meu amigo, fez-me bem a leitura de alguns textos antigos e sobre eles refletir. Grata por esta permissão involuntária de me deixar “esmiuçar” os cantinhos da tua casa.
    A noite já vai alta e acredito que já estejas a dormir. Que o teu sono venha recheado de sonhos passíveis de serem realizados. Se surgir algum de cunho “impossível” não deixe de também abrigá-lo, pois no imaginário do escritor e poeta tudo se torna possível...
    Um beijo no teu coração a falar do meu carinho e admiração.
    Helena

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A evolução se impõe, mesmo contra a vontade de muitos e a má vontade de outros tantos, pouco a pouco vamos seguindo em frente. Fazermos a nossa parte, independente do que façam os outros, é a senha, caminho para um mundo melhor, com uma humanidade plural e renovadora.

      Sim. Recebo todos os comentários e procuro responder com brevidade. Às vezes demoro um pouquinho nas respostas...

      Sou eu que agradeço por seus sempre gentis comentários e essa preciosa interação. Esteja sempre a vontade.

      Um abração.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Precisa de tinta para escanear?

Felicidade e as estações da vida

Não preciso de ninguém