Bom dia!!!



... Para que pré ocupar o seu dia com tantas e tão condicionantes condicionais? É incondicional viver! Como der, for ou puder! Não adianta acumular o entulho inútil dos “ses”. Desacumula, desentulha, desocupa; despreocupa e vai viver! ...


Antonio Pereira Apon.


Pessoa saudando o alvorecer


- Bom dia!

- Mas, se o dia não for bom?

- Que possamos convertê-lo, transformá-lo ou começar a fazer um amanhã que seja melhor.

- Mas, se chover? Se o céu desabar numa tempestade?

- Esperemos o sol rebrilhar!

- Mas, se o tempo não abrir.

- Aguardemos o estrelar da noite.

- Mas, se as nuvens encobrirem as estrelas? Se a noite se demorar?

- O raiar de um novo alvor nos resgatará.

- Mas, se não houver outro dia?

- sempre há outro dia para nos acolher, aqui, ou num outro lugar/ser/estar.

- Mas, se a crise? … A bolsa, o bolso, a carestia, a violência, o (des)governo, a oposição, as outras más notícias? …

- Tudo e todos passam!

- Mas, se? …

- Para que pré ocupar o seu dia com tantas e tão condicionantes condicionais? É incondicional viver! Como der, for ou puder! Não adianta acumular o entulho inútil dos “ses”. Desacumula, desentulha, desocupa; despreocupa e vai viver!

Portanto, para tanto. Bom dia!!!


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. Bom dia, bom dia, António!

    Um texto muito positivo e inteligente.

    Somos nós que temos de fazer os dias felizes e deixarmos os "ses" à porta de casa. O mundo mudará, se tomarmos essas atitudes.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Viver e viver o melhor de cada dia da melhor maneira possível, fazendo a parte que nos cabe na arte do existir.

      Um abraço.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Precisa de tinta para escanear?

Felicidade e as estações da vida

Os pais e a "baleia azul"

Ganhadores. O que faz a diferença

Tempo e amor