Pinóquio, a pós-verdade e a “verdade” alternativa



... deixa de ser o tão fictício boneco de madeira com sua emblemática cara de pau e nariz “retrátil”, que daria um bom “pau de self”. Passa a ser a mais perfeita tradução da sociedade modernosa das redes sociais e do midiatismo exacerbado. É a personificação, imagem e semelhança de...


Antonio Pereira Apon.



Pinóquio - Enrico Mazzanti.


Nesses tempos da mais absoluta inversão de valores, onde os “desvalores” é que valem. A mentira foi suprimida, não existem inverdades ou coisas do tipo. A verdade se relativizou de vez, o que conta é a versão da “verdade” e não a dita cuja, é a tal da “pós-verdade”, sacramentada pela “Oxford Dictionaries“ e/ou a “verdade alternativa”, que adequa tudo aos interesses e conveniências de quem diz. Aliás, o que já vem sendo feito de a muito, pelos padrões do “politicamente correto”, que, abusando de eufemismos, intenta customizar a realidade, para vender uma irrealidade, digamos, mais palatável.


Assim Pinóquio de Carlo Collodi, esculpido por Gepeto; deixa de ser o tão fictício boneco de madeira com sua emblemática cara de pau e nariz “retrátil”, que daria um bom “pau de self”. Passa a ser a mais perfeita tradução da sociedade modernosa das redes sociais e do midiatismo exacerbado. É a personificação, imagem e semelhança de políticos, socialites, sindicalistas, emergentes, celebridades, empresários, religiosos, banqueiros e outros mitômanos menos cotados. Obviamente, com o nariz tratado na “pós-verdade”, trabalhado nas “verdades alternativas”, para deleite da opinião pública e publicada.


Na contramão do “conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”. Dopamos nosso “Grilo falante”, colocamos a consciência em “coma induzido”, enveredamos pelos descaminhos dos modismos autistas e ilusões fugazes, ignorando os ciclos da história e a inexorável prestação de contas com a verdadeira verdade; esperando que uma “Fada azul”, ou de qualquer outra cor, nos salve de nossa insensatez.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. Olá, António!

    Grata por tua vista e tão brilhante comentário.

    Teu texto está nota 11. Mega bem escrito e com uma lucidez "brutal".
    Pois, já não mentiras, mas inverdades. Enfim, "tá" tudo doido.

    O ultimo parágrafo de teu post, gostaria de ter sido eu a escrevê-lo, but... não tenho jeito, nem inteligência pra tanto.

    O boneco está delicioso. Que "viva" o Carnaval, em que mtos vivem todo o ano!

    Abracinho, minino!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há o que agradecer, muito mais teria eu, em termos de agradecimentos, acerca de tantos e tão bem escritos comentários seus por aqui.

      De fato, vivemos tempos reversos, esquisitos, verdadeiramente maluquecidos.

      Não seja modesta, escreves muito bem e és inteligente e com jeito para abordar qualquer temática.

      Sobrevivamos ao carnaval! Se sobrevivermos ao meteoro que o "cientista" russo diz que vai acabar o mundo amanhã...

      Um abraço.

      Excluir
  2. Fantasia-se de tudo em tempos atuais... Difícil está em se manter as máscaras... Excelente reflexão.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manter as máscaras, eis o intento da pós-verdade, da "verdade" alternativa, do "politicamente correto"... Escapismos insanos.

      Um abraço.

      Excluir
  3. Antonio, meu querido, aqui de volta, saudosa dos amigos blogueiros, com uma nova bagagem a tiracolo, muitos incentivos para continuar a caminhar, enfim, esperando que 2017 não me traga mais perdas.
    E o dia 16 se foi... E não nos levou com ele! Menos mal! Mas a Nasa diz que o “2016 WF9” passará mesmo é no dia 25 próximo. A se crer nisto, esta diferença de opiniões entre o russo Dyomin Damir e a agência nos dá mais 13 dias de vida, agora a nos restar apenas 4, dependendo da hora em que se dará a colisão. Além dessa ameaça temos o Niburu, um planeta imaginário que também está em rota de colisão com o nosso planeta, o que ‘provavelmente’ se dará em outubro deste ano. Oba! Se escaparmos da previsão do dia 25 agora, teremos mais uns meses pela frente.
    Há quem diga que já está mesmo na hora deste mundo acabar, de tão caótico que se encontra. Mas tantas foram as inconcretas previsões que imagino como Deus deve dar gostosas gargalhadas (talvez um riso forçado) sentado calmamente lá no seu trono (talvez não tão calmamente devido à bagunça que anda reinando por aqui...), e pensando que os humanos não sabem de nada, não aprenderam nada com o passar dos tempos, pois há séculos que fazem previsões sobre o fim do mundo e não percebem que já estão a acabar com ele no passar do tempo, de todas as formas possíveis e imagináveis...
    Enfim, meu amigo, como bem comentaste com a nossa querida Céu: “Sobrevivamos ao carnaval!” e torçamos para que continuem falhas as previsões do fim do mundo. Afinal de contas, quem o criou é que tem o direito de com ele acabar, da forma que melhor lhe aprouver. O que imagino se dará mesmo aos poucos, mercê que está dos desmandos dos seus habitantes.
    Quanto ao excelente teor da tua postagem, apenas a aplaudir, e deixemos (infelizmente) que os Pinóquios continuem a personificar os “políticos, socialites, sindicalistas, emergentes, celebridades, empresários, religiosos, banqueiros e outros mitômanos menos cotados”, pois acredito que a corja só será mesmo extinta com o final dos tempos... E só o Pai sabe quando isto se dará.
    Deixo alguns sorrisos colhidos nas minhas andanças, junto de um abraço e também de um beijo, por que não? (risos)
    Helena

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom retorno! Que assim seja, um ano de ganhos, renovação, construção de renovador caminhar.

      Pois é... Esses catastrofistas não acertam uma! Kkkkkk... Graças ao bom Deus. Aliás, o Criador deve se divertir demais com o "pastelão" humano com tantas tragicomédias tão patéticas e infantiloides.

      O mundo não vai acabar tão cedo. Como, infelizmente, ainda tarda o fim das mazelas de estimação que tanta gente acalenta e cultiva com verdadeira devoção. Mas, a lei universal é de evolução. Pode tardar, mas todos um dia aprendem.

      Mas o bom, é que esse seu comentário sobre o meteoro me deu ideia, vai virar um conto que devo postar breve.

      Um grande abraço. Sorrisos e beijos.

      Excluir
  4. Respostas
    1. Obrigado pela visita e gentil comentário.

      Um abraço e bom feriadão.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Acróstico junino

Precisa de tinta para escanear?

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Meio ambiente, ávida vida

Pernas

Ser feliz é simples. Não complique!

Mangue, bordel, Brasil