Salvador carnavalis



... Pula atrás do trio, faz um fuzuê; afoxé com frevo, sai fazendo enredo, fica “Alavontê”. Até em cinzas findar a euforia, no despir da fantasia, desse crepúsculo de verão. Já virou cinema, já se fez poema…


Antonio Pereira Apon.



Carnaval 1924 - Di Cavalcanti.


A cidade brinca na diversidade,

de ver cidade,

da cidade ver.

A alegria nua,

na folia sua,

de endoidecer.

Onde o afro é pop,

vai de axé com xote,

um todo misturê.

Pra quem gosta é festa,

pra quem não, já resta,

insano o folião.

Evoé pra Momo!

E o povo,

no trono de sua ilusão.

Nesse furdunço louco,

todo tempo é pouco,

toda energia é troco

pra essa multidão.

Pula atrás do trio,

faz um fuzuê;

afoxé com frevo,

sai fazendo enredo,

fica “Alavontê”.

Até em cinzas findar a euforia,

no despir da fantasia,

desse crepúsculo de verão.

Já virou cinema,

já se fez poema…

Mais que popular!

“Axé: Canto do Povo De Um Lugar”.


Figuras carnavalescas - Di Cavalcanti.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. Querido amigo Antonio, gostei da composição, chegando carnaval, aqui em Sampa as escolas de samba já estão se preparando para o grande acontecimento que é sempre bem esperado!
    Hoje em dia não curto mais, já curti em meu tempo de mocidade, com família e amigos, momentos felizes que ficaram na saudade!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pena que nos bastidores da "alegria", muitos não saibam brincar de forma salutar e comedida. Alguns tantos estragam a festa com seus desatinos.

      Um abraço.

      Excluir
  2. Tonico, meu lindo!

    Que título bombasticamente latino! Parabéns!

    Que poema "louco", assim como o Carnaval da tua cidade, que é famoso. Nossa, olha que num entendi(rs) algumas das palavras usadas no poema, aqueles regionalismos daí. Será que dá para TRADUZIR (rs)?

    As imagens são de épocas diferentes, creio, mas ilustram bem o que é o Carnaval na Bahia e no Brasil, em geral. Que doidice! Nossa!

    Hoje e só porque é fim de semana, te mando um beijinho, mas "não" abuse, não (rs)!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Louco mesmo! O povo fica doido de pedra. As pinturas de Di Cavalcanti retratam o carnaval passado, no Rio de Janeiro.

      Mas, vamos às traduções:

      Evoé. "Grito de evocação proferido pelas sacerdotisas que cultuavam Baco, pelas bacantes.
      [Por Extensão] Grito de felicidade, de alegria; expressão de entusiasmo e exaltação" ao Rei Momo que hoje simboliza o carnaval.

      Agora vamos aprender "baianês" menina lusitana:

      Misturê. Ainda não foi dicionarizado, mas significa mistura, misturar.

      Furdunço. "Dança. Música. Baile popular; que se refere às festas populares.
      Excesso de movimento acompanhado por barulho; algazarra ou confusão".

      Fuzuê. "Festa, farra, função.
      Conflito, briga, barulho, confusão".

      Tanto furdunço como fuzuê, denominam festas pré-carnavalescas promovidas pela Prefeitura de Salvador. Ontem foi o fuzuê e hoje tem o furdunço lá na área do Farol da Barra, um dos mais famosos pontos turísticos da cidade.

      Já "Alavontê" é uma palavra derivada do aportuguesamento de uma expressão francesa. Dá nome a um movimento cultural criado por músicos baianos.

      Agradeço a deferência pelo final de semana.

      Um abraço e uma boa semana. Kiss end kiss.

      Excluir
  3. Ah, tombei de vez (rs)! Tanto Kiss, ou melhor o 1º Kiss (risosssss)!

    Mas quem entende tal linguarejar, Tonico? Obrigada, por teres feito a tradução desses vocábulos. Ah, eu sou pacata, portanto nem vou no furdanço, nem no/a fazué, mas talvez vá ver e escutar o/a "Alavontê", porque adoro cultura francesa.

    Merci, chéri et une agréable semaine.

    Je t' embrasse ("aprenda" (rs), pke o saber não ocupa lugar, dizem)!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas, de francês, o "Alavontê" só tem a inspiração do nome. É um grupo de música baiana.

      Tem um ditado que diz: "Boa romaria faz quem em sua casa está em paz". Eu é que não vou nessas festas, a violência que já tem sido calamitosa todo o ano, superlativa no carnaval, por mais pacato e tranquilo que pareça o evento. Como se diz na gíria: "O bicho pega"!

      Une semaine heureuse, douce et belle, plein de bonnes choses.

      Gostou? Viu como aprendi rápido francês? kkkkk... Que nada! ... Apelei para o tradutor do Google. Mas, em nosso bom português:

      Uma feliz semana, doce e bela, cheia de coisas boas.

      Um abraço.

      Excluir
    2. "Num" interessa, só tem inspiração do nome e inspiração não é muito importante, Tonico?

      Então, pacatíssimos os dois, mas cada qual em seu continente. Eu escuto música francesa. E você? Samba, tô mesmo vendo...

      Não seja "mentiroso", porque você não usou a Google coisa nenhuma. Você aprendeu rapidinho (rs), ou melhor, nous savons français, tous les deux.

      Au mois d' Août, je pense aller à Paris, une semaine, pour remplir les yeux et le coeur de couleur, lumière et amour, mais je ne sais pas encore.

      Une douce semaine pleine de bonnes choses.

      Bises, que significa tudo de bom (rs).

      Excluir
    3. Escuto samba de qualidade, a boa mpb, rock, instrumental... Infelizmente, a grande mídia tem dado espaço ao lixão sonoro em detrimento da boa música de verdade.

      Com o tradutor do Google eu viro poliglota, leio e escrevo em:

      Francês

      Paris est pour ceux qui peuvent, en Europe, il est plus ou moins proche. Mais ici, est partout présent et coûteux.

      Un câlin.

      Inglês

      Paris is for those who can, in Europe everything is more or less close. But here, anywhere is far and expensive.

      A hug.

      Alemão

      Paris ist für die, die können, in Europa gibt es mehr oder weniger nahe. Aber hier, überall ist weit und teuer.

      Eine Umarmung.

      Italiano

      Parigi è per coloro che possono, in Europa ci sono tutti più o meno vicini. Ma qui, ovunque è di gran lunga e costosa.

      Un abbraccio.

      E até português!!!

      Paris é para quem pode, aí na Europa é tudo mais ou menos pertinho. Mas aqui, qualquer lugar é longe e caro.

      Um abraço.

      Excluir
  4. Samba, pois tá na cara (rs).

    Ah, ah, a Google enganou você, pke caro em francês se diz e escreve CHER e não aquele "palavrão", que nunca escutei, nem aprendi, mas valeu seu esforço.

    Un câlin, que significa uma festinha, um carinho.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Folclore brasileiro em acróstico

Precisa de tinta para escanear?

Anonimato, internet e o anel de Giges

Você não precisa de cerveja para ser feliz

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Pai. Sem ser super, ser “Herói”

Cidadão. Saia da caverna!