A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!


Clicando na imagem, você lê uma postagem sorteada pelo sistema.



Pensata. Apon HP - Pense nisso...>

Nossos escritos mais recentes:


sábado, 20 de maio de 2017

Meu partido é o Brasil. E o seu?





... Os reais inimigos de nossa sociedade, seguiam debochando, tripudiando de nós “otários” em suas “tenebrosas transações”. Unidos por seus interesses escusos, se divertiram a não mais poder com a desunião do povo tomado pelo despartido da esquerda mentirosa ou da direita farsante...


Antonio Pereira Apon.



Portrait de l’artiste sous les traits dum moqueur (Retrato do artista em pose debochada), pintura de Ducreux.


Já passou, e muito, da hora do cidadão brasileiro acordar, levantar do “berço esplêndido”, para de ruminar a velha, rançosa ração de ilusões fornecida por nossos politiqueiros das mais diversas tendências. Enquanto brasileiros se digladiavam, travestidos de patéticos, tão insanos “coxinhas”, “mortadelas” ou qualquer maluquice equivalente. Os reais inimigos de nossa sociedade, seguiam debochando, tripudiando de nós “otários” em suas “tenebrosas transações”. Unidos por seus interesses escusos, se divertiram a não mais poder com a desunião do povo tomado pelo despartido da esquerda mentirosa ou da direita farsante. Esterco do mesmo pasto, extrapolaram todo e qualquer limite, Elevando a conhecida imoralidade da politicagem, a mais superlativa e absoluta amoralidade. Prostituíram a república, feriram de morte a democracia. Desnorteado, desgovernado, o país cambaleia perigosamente sem rumo.


Antigos “inimigos”, perseguidores e perseguidos hoje num conluio espúrio e obsceno atentam contra a pátria, enquanto qual inconscientes miquinhos adestrados, aplaudimos esse ou aquele “senhor”. Como nunca antes, esse trecho da música de Cazuza, se encaixa como a mais fidedigna tradução do momento nacional:


“… Brasil, mostra a tua cara

Quero ver quem paga pra gente ficar assim

Brasil, qual é teu negócio

O nome do teu sócio

Confia em mim

Não me convidaram pra essa festa pobre

Que os homens armaram pra meconvencer

Apagar sem ver toda essa droga

Que já vem malhada antes de eu nascer

Não me elegeram a garota do fantástico

Não me subornaram, será que é meu fim

Ver TV a cores na taba de um índio

Programada pra só dizer sim

Brasil mostra tua cara

Quero ver…”


E ainda Cazuza:


“… Transformam o país inteiro num puteiro

Pois assim se ganha mais dinheiro

A tua piscina tá cheia de ratos

Tuas ideias não correspondem aos fatos

O tempo não para

Eu vejo o futuro repetir o passado

Eu vejo um museu de grandes novidades

O tempo não para

Não para, não, não para...”


E com o sugestivo nome de “Ultraje a Rigor”, que parece traduzir a nossa atual situação, o grupo cantou:


“A gente não sabemos escolher presidente

A gente não sabemos tomar conta da gente

A gente não sabemos nem escovar os dente

Tem gringo pensando que nóis é indigente

Inútil!

A gente somos inútil...”


É hora de tomar as ruas para dizer não a toda essa bandalheira, de TODAS essas personas não gratas, de todos os matizes fisiológicos, que tomaram de assalto a nação. É hora de rasgar as camisetas, escatológicas bandeiras das quadrilhas partidárias e resgatar o orgulho, o valor da bandeira brasileira, É hora de por no lixo essa “página infeliz da nossa história”. Enquanto é tempo, enquanto há tempo; enquanto resta república, enquanto ainda respira nosso restar de democracia.


Ou, simplesmente, permitir que qualquer um, um ou outro, siga chicanando, achincalhando a dignidade da nossa pátria desamada.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Compartilhe:

6 comentários:

  1. Tu e Cazuza fazem uma bela "parelha", na escrita e também no pensamento.
    Olha, Tonico, teu texto é um grito, mas cada vez há de ser mais grito e gritante, penso eu, porque eu não sei se há UM político de mãos limpas no teu Brasil. No meu, há alguns. Me desculpa!

    Temer vai continuar até 2018, segundo escutei, ontem. Há alguém, político, menos "sujo" que ele? É difícil governar teu amado país, porque é quase um continente e há gente aí da mais diversificada índole. Vocês adoram e fazem "misturada" com gosto e por gosto. É do vosso temperamento e caráter.
    É colónia de italianos, é colónia de alemães, de japoneses e sei lá que mais. Chega! Fechem as fronteiras daí, "arrumem a casa", mas bem arrumadinha e esperemos que os policiais e o corpo especial de intervenção não estejam feitos com a banditagem.

    Lutas ela democracia e pelo teu partido chamado Brasil, mas tens de pensar que há situações, que já não se resolvem com falinhas mansas.

    Acho a pintura excecional e mostra bem a desfaçatez dos politiqueiros.

    Já deixei no blog da Leninha, umas palavrinhas em teu nome e expliquei aquela história de não conseguires, ou melhor, do sistema não permitir digitar aqueles números e letras para deixar comentário.

    Abracinho, minino!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema do Brasil é ético, moral. Não é territorial, econômico, étnico nem mesmo político. É pura e simplesmente falta de caráter da politicagem, sobretudo após a aventura esquerdóide, onde se perdeu o pouco de escrúpulos que pudesse haver e a bandalheira se institucionalizou. Resta-nos infelizmente e tão somente o "revezamento" entre os bandos para pouco a pouco, ir-se expurgando toda a lama. A ditadura não resolveu nem resolverá nossos problemas, nem o de qualquer país. Qualquer regime de força, se impõe pelo arbítrio, pelas armas, a intolerância e todo tipo de subterfúgio inconfessável à luz meridiana. Precisamos é que o povo acorde, tome vergonha na cara e pare de eleger os já conhecidos bandidos e fanfarrões que desgraçam um país que tem tudo para dar certo e vive penando por canalhice e safadeza.

      A operação lava jato vem derrubando as máscaras mostrando as "descaras" dos marginais instalados no poder, votar nesses energúmenos será opção apenas para seus iguais. Precisamos nas urnas desratizar o poder e cobrar nas ruas as mudanças mais imediatas, uma ação mais proativa e célere da justiça, apoiar a caça aos ratos feita pelo Ministério Público e Polícia Federal. Fora isso, estarão sobre sério e constante risco a república e a democracia.

      Ufa! Desculpe o desabafo.

      Obrigado por repassar meu recado para Leninha. E como ela está?

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  2. “A gente não sabemos escolher presidente

    A gente não sabemos tomar conta da gente

    A gente não sabemos nem escovar os dente

    Tem gringo pensando que nóis é indigente

    Inútil!

    A gente somos inútil...”

    ================================
    É hora de esperar que surja (?) uma nova geração de políticos; quem sabe, HONESTOS (?)...
    Até então; NÃO DEVEREMOS VOTAR EM NINGUÉM!...ANULE TEU VOTO!...E que Deus tenha piedade de nós!...Amém!...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Resta-nos como uma espécie de "badameiros eleitorais", catar nesse lixão da politicagem o que haja de menos pior. Podemos começar já descartando, incinerando, mandando para o quinto dos infernos, todo o lixo já revelado pela "lava Jato". Infelizmente, não votar ou votar nulo, não só, não resolve nada, como pode ajudar que outros elejam o pior do pior como temos assistido até aqui. Resta-nos a alternância de poder para pouco a pouco ir-se expurgando toda essa podridão.

      Obrigado por sua visita e interação.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  3. "Somos inúteis" mesmo... ao permitirmos tamanha desfaçatez com cara de paisagem, risos e depoimentos com justificativas indigestas... Subestimaram a mais não poder da nossa capacidade de observação. Acuaram-nos a sermos desumanos e desconfortáveis viventes... Precisamos abolir outra escravidão: - a da cegueira política. BASTA!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Basta mesmo! Chega de tanto cinismo, deboche, achincalhe, safadeza... É hora de dizer não a tanto despropósito e ao império da malandragem. É botar fora o lixo que já infesta o poder e terminar nas urnas um faxinaço amplo, geral e irrestrito. A "Lava Jato" já mostrou onde fica a lixarada e os sujões.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.