Qual o limite da amizade?



Amigo é alguém com quem se pode contar, confiar, compartilhar...


Antonio Pereira Apon.



Amigos abraçados.


Nesses tempos em que se “caça” amigos e seguidores nas redes sociais, gente para curtir e compartilhar tudo e qualquer coisa. A amizade real, parece escassear, entre as descartáveis relações virtuais e artificiais sentires. Mas, amizade de verdade, não é e não pode ser medida em cliques, é uma ligação atemporal e transcendente, elo entre almas, liame incondicional de bem-querer. Algo como conta o filósofo Cícero:


Mergulhando no tempo, vamos encontrar Damon e Pítias, amigos inseparáveis desde pequeninos. Era o século IV a.C., jovens pensantes, andavam por Siracusa a espalhar suas ideias e ideais. Mais loquaz e “revolucionário, Pítias vivia a dizer entre outras coisas, que nenhum homem devia ter poder ilimitado sobre outro. E que os tiranos absolutos eram reis injustos. Aborrecido por demais com aquele discurso, o rei Dionísio, ordenou a prisão dos dois amigos.


Negando-se a voltar atrás, a desdizer-se, Pítias disse não abrir mão daquilo no que acreditava. Levava ao povo a verdade e não tinha o que nem porque reconsiderar. Assim, foi sentenciado a morte por traição.

Como último desejo, solicitou ao rei que o permitisse se despedir da mulher e e dos filhos e pôr os assuntos domésticos em ordem no vilarejo distante onde moravam.


Dionísio riu-se sarcástico, considerando-se tido como um tolo. Se saísse , com certeza, Pítias jamais voltaria, desconfiou o rei.


Para surpresa de todos, Damon ofereceu-se como garantia. Ficaria como prisioneiro, até a volta do amigo. Confiava plenamente em Pítias e na sua amizade. Desconfiado, Dionísio ameaçou Damon, ressaltando que ele seria executado, se o outro fugisse.


Pítias partiu e trancafiado Damon assistiu dias e dias passarem na prisão. O amigo tardava em regressar e o rei foi conferir a quantas ia o ânimo do prisioneiro. O tempo se esvaía e não haveria misericórdia. “O tolo infeliz”, seria morto no lugar do amigo a quem devotava enorme e inabalável confiança.


No dia fatídico, o prisioneiro foi conduzido ao carrasco. O rei celebrava vingança: Pítias, que lhe tentara “passar a perna” deixara o amigo para morrer em seu lugar.


Sustentando sua inamovível confiança, Damon exultou ao ver as portas se abrirem, Cansado, sujo, ferido… Pítias Atirou-se nos braços do amigo, ainda resfolegante, narrou todas as adversidades, os infortúnios e todos os empecilhos que precisou enfrentar, driblar para chegar a tempo de evitar o pior. Naufrágio, bandidos e outras conspirações do destino não o puderam deter, ali estava para assumir, cumprir a sua sentença.


Espantado, grandemente surpreendido. Dionísio, arrebatado pela força, poder de tamanha lealdade, revogou a sentença e tomado de emoção Em troca pediu uma grande ajuda. Queria aprender a construir tão sólida e valorosa amizade.


Amigos assim, temos? Quantos? Quais? … Que tipo de amigos somos?


Falando de amizade:



Amiguinhos.



Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. Difícil... Muito difícil, amigos desse quilate!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Difícil mesmo. Mas, um belo ideal a seguir. Construir uma amizade sincera.

      https://www.youtube.com/watch?v=NPzb_oejCyU

      Um abraço amigo e uma boa semana.

      Excluir
  2. Olá, meu querido amigo!

    Espero e quero que estejas bem, tal como tua família. Eu estou satisfatória, embora acontecimentos que não são esperados, turvem o meu olhar, mas enfim, é o assim o fim do ser humano.

    Muito agradeço suas palavras lá no blog e seu até sempre à Leninha. Do resto, não vou nem falar, porque tu sabes aquilo que penso, nesse aspeto.

    Não conhecia essa fantástica história. A Mitologia nos dá sempre exemplos, que devíamos seguir, para além da moralidade, que encerram.

    Tenho poucos amigos, mas muitos conhecidos. Não, não seria capaz de dar minha vida por um amigo, amiga, portanto, sou bem medíocre, nesse campo, embora considere a amizade um sentimento muito importante e necessário.

    Um abraço, grande.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo na paz de Deus e apesar desse acontecimento dorido, a vida segue. Ainda não consegui escrever a homenagem que quero para Leninha. Talvez hoje...

      Amizade assim, com tamanha doação é realmente difícil...

      Mas para as amizades verdadeiras, vale a música desse vídeo:

      https://www.youtube.com/watch?v=rBoH_QL-kHw

      Um abraço.

      Excluir
  3. Obrigada, muito obrigada, António, por teres colocado meu mais recente post no Google+. É assim a amizade!

    OBRIGADA, DE ♥.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não seja por isso. Agora vou colocar todos os próximos.
      http://m.aponarte.com.br/gifs/riso.gif

      Excluir
  4. Estive escutando o vídeo fantástico, que colocaste aqui e adorei a letra e a postura dos cantores.
    Amizade é isso mesmo: sorrir e chorar com o amigo.

    TE GOSTO MUITO. TU SABES!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sei? Será? ... ... Sei sim, minha querida amiga! E a recíproca é mais que verdadeira.

      Que bom teres gostado do vídeo. Agora, se você colocar o endereço de um vídeo do YouTube aqui nos comentários, ele fica disponível.

      Um abraço.

      Excluir
    2. Só poderia ser, desse jeito, António! OBRIGADA! MUITO OBRIGADA!

      Ah, que bom! Vou tentar, mas como sou zero nessas andanças, não sei se vou conseguir deixar aqui o endereço de um vídeo do You Tube.

      Beijinho pra ti e para mim.

      Excluir
    3. Obrigado a nós! A essa amizade! Postar o link de vídeo é fácil, basta copiar o link como qualquer outro e colar no comentário. Como exemplo, esse endereço é da mais nova postagem aqui, fala de amizade virtual: http://www.aponarte.com.br/2017/07/amigos-nao-tao-virtuais.html

      Se fosse um vídeo, no lugar do endereço, iria aparecer o player para o executar.

      Um abraço especial do dia do amigo. Apesar de vc não se ligar em datas...

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Acróstico junino

Precisa de tinta para escanear?

Vidas por um cinto. Sinto...

Poema para o amigo - Feliz dia do amigo!

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Você não precisa de cerveja para ser feliz

Querido defeito de estimação…