Pai. Sem ser super, ser “Herói”



... tem que ser um pouco de tudo e algo mais: professor, psicólogo, médico, juiz, amigo… Ser duro quando preciso, “sem jamais perder a ternura”, como...


Antonio Pereira Apon.



Menina dormindo com um gato, pintura de Renoir.


Pai, tem que ser palhaço, para fazer rir, mesmo quando tem vontade de chorar; ser mágico, para realizar o inimaginável; arrumar coragem para desmentir o medo, ter as respostas que não tem. Improvisar como Magaiver / MacGyver, ter a força do super-homem, a inventividade do Batman, a astúcia de James Bond, a sagacidade de Sherlock Holmes, a coragem do capitão James T. Kirk, a lógica do Spock; ser Rambo, Zorro, Thor, Homem de ferro, “Duro de matar” numa “missão impossível”… Sem efeitos especiais, sem dublê nem computação gráfica. Ser super sem o ser, ser o “herói” do dia a dia, resolvedor do cotidiano...


Pai tem que ser um pouco de tudo e algo mais: professor, psicólogo, médico, juiz, amigo… Ser duro quando preciso, “sem jamais perder a ternura”, como dizem que disse o tal Che.


Pai é um compromisso sem fim, um laço, um abraço da vida, entrelaço de vidas, infinito se dar.


Ser pai, é...



No Brasil, as palavras pai e herói, quando juntas nos fazem lembrar essa música de Fábio Jr.



Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. Linda mensagem, acompanha a linda letra e música de Fabio Junior, eis um dia que precisa ser bem comemorado!
    Amei ler amigo Antonio, que seja um lindo dia o dia dos pais para você!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo dia é dia do pai, da mãe, da mulher, do homem... dia de festejar a vida "dar as mãos e dar de si além..."

      https://www.youtube.com/watch?v=Y_QTbawfm4w

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  2. Ser PAI é saber contextualizar a divindade herdada na criação da vida. Não basta apenas colocar a semente. É preciso cuidar da mesma sempre... desde a fase embrionária até a adulta... Ser Pai é ser também muito Mãe. Essa cumplicidade é que mantém a família independente da raça, da opção sexual, da religião, dos hábitos em geral. É preparar para a vida sabendo ouvir e ser ombro amigo.
    Feliz Dia dos Pais = Todo Dia!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Não basta apenas colocar a semente. É preciso cuidar da mesma sempre..." Isso me fez lembrar de "Coração de estudante", Milton Nascimento. Cuidar, ser pai é bem isso, "pra que a vida nos dê flor e fruto"...

      https://www.youtube.com/watch?v=gYeO2EODLJ8

      Um abraço e boa semana.

      Excluir
  3. Mas por onde é que eu vou começar meu comentário? Ah, já sei! Como se diz por cá: quem fala, escreve assim não é "gago", é PAI, mas também poderia sofrer de gaguez e ser Pai na mesma e com todas as letras.
    Ser Pai mora lá dentro, não sei se só no peito, mas pra mim, reside no Pai, por inteiro, até nas vísceras, nos homens "normais", evidentemente.

    Tua filha deve ter ficado babando com teu post e não é motivo pra menos e teu pai, não sei se ainda é vivo ou não, deve ter ficado orgulhoso do filhão.

    Isso de colocar a semente, colocam todos, só que nem todos assumem que essa semente será flor e fruto, vida, e então se desculpam, dizendo: que foi mero acaso, desejo físico, apenas, a finalidade não era procriar e pensavam que a mulher tivesse tomado as "medidas" necessárias, enfim, etc. e tal e as mulheres, algumas, são tão burras que acreditam em balelas e bonitas palavras. Só que "aquilo"não é água, não, e tem efeitos primários e secundários.

    Gostas muito das pinturas de Renoir, já entendi. Também eu e essa que escolheste está amorosamente dulcíssima.

    Quanto aos vídeos, escutei todos e o de Fábio Júnior, que tem uma voz terna, doce, enfim, continua sendo aquele galã, me fez voltar a ouvir. A letra tem bastante conteúdo, sim.

    O vídeo do Padre Fábio de Melo tem uma letra também muito inspirada, e talvez mais abrangente que a de Fábio Júnior. Gostei muito, também.

    Vamos ao Milton Nascimento, que interpreta uma canção, que não conhecia, mas que se dirige mais ao tempo da juventude. É uma canção indireta, relacionada como o tema Pai, mas tem seu encanto e significado. O coração de estudante, um dia, poderá vir a ser Pai.

    Abracinho e bons dias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ser pai é uma questão de responsabilidade, caráter; coisa de Homem, assim, com H maiúsculo. Não é mera consequência biológica de "pegador" babaca e suas inconsequentes, e tão levianas quanto, peguetes.

      Temos um ditado que diz: "Santo de casa não faz milagre", minha filha, até gosta do que escrevo, mas está mais ligada em outras leituras. Meu pai morreu quando eu tinha 15 anos, aos 39 anos ele teve uma embolia pulmonar e se foi.

      O impressionismo é redundantemente impressionante.

      Fábio Jr. também canta: "Vida":

      https://www.youtube.com/watch?v=HdYnfXC_kc4

      "Coração de estudante" transcende a uma temática específica e se presta bem às relações humanas que reclamam zelo, cuidado, compromisso, responsabilidade. E nessa linha, indico a canção seguinte que fala da rapidez do tempo e da relação com a vida, os pais...

      https://www.youtube.com/watch?v=TEjqASLuRGw

      Por fim, a relação entre pais e filhos desses nossos tempos:

      https://www.youtube.com/watch?v=sfixHYBWaiU

      Um abraço. Boníssimo dia.

      Excluir
    2. Ser pai é isso que tu escreveste, porque "pegadores" há mais que muitos em todo o mundo.
      Provavelmente tu já me tinhas dito, que teu pai faleceu cedo, mas não lembrava, não. Como lamento! E tu tiveste de te virar e olha que cursar Faculdade e fazer curso superior, nesse tempo, foi fruto de muita vontade e perseverança tuas. Lindo menino!

      Tua filha, se calhar, escreve tão bem ou melhor que tu, mas como estuda Medicina Veterinária, que tem como base a matemática, não sei se é tão esmerada na escrita, se sabe fazer trocadilhos com as palavras, quanto seu pai. Ela não pensa em criar um blog sobre animais. Seria interessante, acho. Beijinhos para ela, que me parece ser uma menina muito reservada.

      A canção "vida" de Fábio Júnior tem uma letra, parcialmente, utópica. Vida é aquilo mesmo, confusão, alienação, desprendimento, mas esperar que na cidade apareça um anjo, ah, espere sentado. Gosto mais da música do que da letra.
      Estava aqui pensando se Fábio Júnior continua beijando tão bem, sim, porque é preciso saber beijar, quanto beijava em algumas novelas, que vi. Ai, essa minha imaginação!

      O Trem-Bala (me explica, por favor, o que significa pra vocês, o vocábulo bala, pke pra nós, é aquilo que se coloca nas espingardas, nas pistolas) é uma canção melodiosa, a intérprete está vestida como se fosse freira e precisa de perder alguns quilinhos (rsrsrs), mas acho que não passa da intenção.

      Legião Urbana tem canções de que gosto muito e essa mostra bem o descambar da sociedade: drogas, divórcios, separações, famílias destruturadas, desamparo, enfim, miséria, a todos os níveis. Não tenho filhos, mas se tivesse, aplicaria ditadura, bem mais perfeita que a da Coreia do Norte em relação ao comportamento deles. Eu tive regras e não precisaram de ser apertadas, porque sempre fui atilada, tímida e obediente. Ainda hoje, assim sou, embora a idade me dê uma perspetiva e segurança mais abrangentes, o que é normal.

      Beijinhos pra ambos e ela que apareça lá no meu blog, quando tiver nova postagem.

      Excluir
    3. "Vida" de Fábio Jr. é a mesma do Padre Fábio de Melo. Quanto aos beijos, o Jr já virou Sênior... Kkkkk...

      A bala é a mesma de vocês, trem bala, é um trem de alta velocidade. Na música ela faz uma analogia da rapidez desse trem com a vida que corre.

      Pois é, pais e filhos numa absoluta inversão de valores, desvalores de uma sociedade sem rumo.

      Minha filha escreve muito bem, mas, não quer saber de literatura nem se interessa em ter um blog, nem mesmo sobre veterinária. Já sugeri, insisti mas, nada. Ela gosta mais é de música.

      Um abraço.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Precisa de tinta para escanear?

Folclore brasileiro em acróstico

Anonimato, internet e o anel de Giges

Você não precisa de cerveja para ser feliz

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Amigos não tão virtuais