A conjunção - A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!



Clique para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site.

Você já conhece nosso App? Clique aqui para saber mais. Ou na animação a seguir, para baixar e instalar em seu Android..


Tudo cabe no seu App. Bom dia! Clique para baixar e instalar.

sábado, 7 de julho de 2018

 

                    A conjunção              

     

... poderia imaginar uma conjunção planetária, outro pode pensar numa conjunção carnal e tem quem prefira enfiar essa “conjunção”, entre astróses, ostroporoses e outras tantas insalubridades, na conta da “cultura popular”...


Antonio Pereira Apon.


Sistema solar.


Enquanto governantes fingem que a educação é prioridade. A triste deseducação do povo transforma a realidade numa espécie de “piada pronta:


O serviço de urgência foi acionado para atender a um caso de convulsão em via pública. Mal a ambulância estacionou, um bêbado foi logo relatando: - “Já levaro, o home teve uma conjunção. Tava aí se bateno todo”.


Os paramédicos foram preparados para atender a uma intercorrência que o Dr. Drauzio Varella define como: “... um distúrbio que se caracteriza pela contratura muscular involuntária de todo o corpo ou de parte dele, provocada por aumento excessivo da atividade elétrica em determinadas áreas cerebrais”. E se depararam com uma “palavra invariável que liga duas orações ou dois termos semelhantes de uma mesma oração”. Assim, um suposto problema de saúde, se afigurava uma questão gramatical: Seria uma conjunção coordenativa? ADITIVA, adversativa, alternativa, conclusiva, explicativa? Ou seria uma conjunção subordinativa? Causal, comparativa, concessiva, conformativa, consecutiva, final, proporcional, temporal? Teria sido uma locução conjuntiva?! ...


Alguém poderia imaginar uma conjunção planetária, outro pode pensar numa conjunção carnal e tem quem prefira enfiar essa “conjunção”, entre astróses, ostroporoses e outras tantas insalubridades, na conta da “cultura popular”.


Eu vejo essa “conjunção” como um retrato do descaso e desrespeito que inspiram a farsa da educação brasileira. E você?


Ambulância.



Postado aqui em 06 de janeiro de 2015.



   
 
 

2 comentários:

  1. Bom dia amigo poeta professor, bom post, infelizmente a educação aqui no Brasil sempre está em segundo, terceiro e último plano, mas tenho muita pena das pessoas ignorantes, elas não têm culpa disso, portanto vamos indo, esperando que um dia seja possível todos poderem estudar e aprenderem para valer!
    Abraços apertados com meus votos de um feliz ano novo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O povo é vítima de uma politicagem nojenta e mentirosa que só prioriza verdadeiramente a manutenção do poder. Quando teremos um educador de respeito no ministério, no lugar desses políticos????????

      Um abração e um bom ano para ti também.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.



Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...